Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Violência de gangues força saída de mais de 4 mil moradores no México

    Nova presidente mexicana terá que lidar com onda de crimes, que toma conta do país

    Moradores dizem que criminosos invadiram cidade de Tila, no México
    Moradores dizem que criminosos invadiram cidade de Tila, no México Reprodução/Reuters

    Da Reuters

    Mais de 4 mil moradores do sul do México foram forçados a procurar abrigo em uma cidade vizinha depois que supostos membros de gangues abriram fogo, queimaram casas e veículos em Tila, no estado de Chiapas.

    Residentes contaram à agência Reuters que a onda de violência começou às 20h do dia 9 de junho, quando criminosos invadiram a cidade.

    Com medo, moradores se esconderam e, depois, procuraram abrigo improvisado na cidade vizinha de Yajalon.

    Imagens obtidas pela Reuters mostraram as consequências do ataque, com veículos carbonizados, casas incendiadas e ruas vazias. Moradores disseram que têm receio de voltar para casa.

    O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que o Exército foi enviado à região para proteger as vítimas e que a violência foi resultado de conflitos entre os moradores.

    A promotoria de Chiapas informou que pelo menos seis suspeitos foram detidos.

    A Reuters conseguiu geolocalizar as imagens filmadas em Tila a partir da sinalização, características dos edifícios, terreno e traçados das estradas que correspondiam ao arquivo e às imagens de satélite. A agência disse ainda que conseguiu confirmar a data da filmagem da fonte.

    Desafio da nova presidente

    A violência é um dos principais desafios da nova presidente do México, Claudia Sheinbaum, que tomará posse em outubro.

    A última eleição mexicana foi a mais sangrenta da história. Ao todo, 38 candidatos foram assassinados.