Xangai amplia lockdown para zerar casos de Covid-19 até o fim de maio

Cidade de 25 milhões de habitantes acelerou esforços para combater a pandemia, enquanto China enfrenta pior surto de coronavírus

Trabalhador com traje de proteção fica de guarda em estação de ônibus durante bloqueio em meio à pandemia de Covid-19 em Xangai, China. 30 de abril de 2022
Trabalhador com traje de proteção fica de guarda em estação de ônibus durante bloqueio em meio à pandemia de Covid-19 em Xangai, China. 30 de abril de 2022 Aly Song/Reuters

Engen ThamZhang YanWinni ZhouJason Xueda Reuters

Ouvir notícia

A cidade de Xangai está reforçando seu já rigoroso lockdown contra a Covid-19 em um novo esforço para eliminar infecções fora das áreas em quarentena da maior cidade da China até o final deste mês, afirmaram pessoas familiarizadas com o assunto.

As restrições provavelmente variarão nos 16 distritos da cidade, já que alguns já atingiram a meta, mas as pessoas disseram que as restrições de movimento geralmente permanecerão até o final de maio devido a temores de uma nova alta de casos, apesar da queda recente no número em meio ao pior surto de coronavírus do país.

Relatos de moradores de vários distritos, bem como postagens em redes sociais, mostraram o governo da cidade de 25 milhões de habitantes acelerando e expandindo um esforço para transferir os contatos próximos de casos positivos para centros de quarentena.

Vários moradores disseram que estavam sendo obrigados a se mudar para essas instalações, apesar dos testes negativos, depois que casos foram encontrados em seus prédios, alimentando frustrações.

Outros moradores disseram que foram informados no sábado (7) por seus conjuntos habitacionais que não poderiam mais deixar suas casas ou receber entregas por uma semana como parte dos esforços para atingir a meta de “zero casos em nível comunitário”.

O governo de Xangai não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Xangai está relatando milhares de casos por dia, a grande maioria em áreas isoladas, como instalações centrais de quarentena, instalações sob gerenciamento de “circuito fechado” e moradias onde as pessoas são impedidas de sair.

Acabar com a transmissão em nível comunitário fora dessas áreas foi um ponto de virada do lockdown em cidades como Shenzhen, que no mês passado reabriu o transporte público e permitiu que as pessoas voltassem ao trabalho.

Mas Xangai tem lutado para acabar com a transmissão comunitária diante da variante Ômicron, mais infecciosa. As autoridades inicialmente pretendiam atingir a meta até 20 de abril, informou a Reuters no mês passado, mas só conseguiram fazê-lo em dois distritos.

“Não há porquê”

No sábado, as autoridades dos distritos de Putuo e Changning emitiram avisos dizendo que os moradores de conjuntos habitacionais classificados como as áreas de “prevenção” de menor risco da cidade não podiam mais deixar seus conjuntos.

Um morador do distrito de Pudong New Area, que abriga o centro financeiro de Xangai, disse à Reuters que recebeu um aviso semelhante de seu complexo.

No distrito de Xuhui, que inclui a antiga área de concessão francesa, moradores de nove conjuntos habitacionais disseram à Reuters que foram notificados por seus comitês de bairro no sábado de que seriam impedidos de sair de casa ou receber entregas por pelo menos uma semana.

“Isso é para atingir ‘zero casos em nível comunitário’ o mais rápido possível e permitir que o bloqueio seja suspenso”, disse um aviso em Xuhui visto pela Reuters. Ele disse que as restrições estariam em vigor até 15 de maio.

Um comitê de bairro disse em sua conta oficial do WeChat que, para a segurança da comunidade, teve que mover todos os ocupantes de um prédio e desinfetar a área depois que um residente testou positivo.

Um vídeo compartilhado milhares de vezes nas redes sociais mostrava policiais discutindo com moradores que foram informados de que precisavam passar para a quarentena depois que um vizinho testou positivo.

“Isso é para que possamos remover completamente quaisquer casos positivos”, diz um oficial. “Pare de me perguntar por que, não há um porquê. Temos que aderir às diretrizes nacionais e à política de controle da epidemia”.

A Reuters não pôde verificar o vídeo de forma independente.

Xangai alcançou zero casos de Covid-19 em toda a cidade fora das áreas de quarentena apenas duas vezes, em 30 de abril e 1º de maio. Desde então, os casos diários estão na casa dos dois dígitos. Autoridades da cidade disseram que distritos sem casos fora da quarentena por três dias consecutivos foram considerados como tendo atingido a meta.

No sábado, Xangai registrou 11 casos fora das áreas de quarentena em cinco distritos.

As autoridades forneceram pouca clareza sobre como acabarão com o bloqueio, alertando o público contra a complacência.

Mais Recentes da CNN