Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Zelensky: 80 assentamentos estão na “zona de inundação”

    Presidente ucraniano abriu reunião de emergência do Conselho Nacional de Segurança e Defesa e falou sobre cidades e aldeias que estão no caminho da massa de água após rompimento de barragem  

    Governo da Ucrânia divulga imagem com o presidente Zelensky comandando Comissão Nacional de Defesa e Segurança
    Governo da Ucrânia divulga imagem com o presidente Zelensky comandando Comissão Nacional de Defesa e Segurança Presidência da Ucrânia/Handout/Anadolu Agency via Getty Images

    Da CNN

    O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que as evacuações foram ordenadas com efeito imediato depois que uma grande barragem e uma usina hidrelétrica na região ocupada pela Rússia de Kherson foram destruídas na terça-feira (6) do horário local.

    Existem “cerca de 80 assentamentos na zona de inundação”, postou Zelensky no Telegram após uma reunião de emergência do Conselho Nacional de Segurança e Defesa.

    Ele passou a traçar o cronograma dos eventos antes de enfatizar que todas as cidades e aldeias da região devem ser abastecidas com água.

    Zelensky disse que a explosão ocorreu às 2h50 desta terça-feira, na hora local (20h50 em Brasília) quando “terroristas russos realizaram uma explosão interna das estruturas da usina hidrelétrica de Kakhovka”.

    As autoridades russas negaram seu envolvimento na destruição da barragem de Nova Kakhova.

    Um total de 885 pessoas foram evacuadas da região até agora em meio a temores de uma devastação generalizada.

    O Ministério do Interior da Ucrânia disse anteriormente que as autoridades ucranianas estavam ajudando as pessoas na margem oeste liberada do rio Dnipro em Kherson, acrescentando que “estão preocupadas” com as pessoas na margem leste ocupada.

    Inundação na Ucrânia ocupada

    Enquanto isso, a massa de água já atinge cidades no sul da Ucrânia, em região ocupada. Um prefeito nomeado pela Rússia disse que a cidade de Nova Kakhovka ficou submersa, provocando uma onda de evacuações em meio a temores de uma devastação generalizada.

    “A cidade está inundada”, disse Vladimir Leontyev à TV estatal russa Rossiya-1. A administração da cidade disse no Telegram que um regime de emergência local foi introduzido no distrito urbano de Nova Kakhovka.

    Enquanto isso, o Ministério do Interior da Ucrânia anunciou evacuações em massa em áreas liberadas na margem oeste do rio Dnipro, perto da represa, acrescentando que “estão preocupados” com as pessoas na margem leste ocupada pela Rússia.

    Acusações mútuas

    Autoridades russas e ucranianas trocam acusações sobre a responsabilidade pelo incidente. “O exército russo cometeu outro ato de terror”, disse Oleksandr Prokudin, chefe da administração militar da região de Kherson, nomeado pela Ucrânia, em um vídeo no Telegram. “Ele explodiu a Usina Hidrelétrica de Kakhovka. A água atingirá um nível crítico em cinco horas. A evacuação na área de perigo já começou.”

    Por outro lado, uma autoridade instalada pela Rússia em Nova Kakhovka culpou o rompimento da barragem da cidade a ataques ucranianos, segundo a agência de notícias estatal russa TASS. Um vídeo de drone surgiu na segunda-feira (5) mostrando um dilúvio de água jorrando de uma brecha considerável na barragem.

    (Publicado por Fábio Mendes, com informações de Katharina Krebs, Anna Chernova, Olga Voitovych e Sebastian Shukla da CNN)