Zelensky diz que bombardeios russos destruíram 113 igrejas na Ucrânia desde invasão

Presidente ucraniano citou ataque deste sábado (6) ao mosteiro de Todos os Santos

Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky
Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky Viacheslav Ratynskyi/Reuters (22.mai.2022)

Mariya Knightda CNN

Ouvir notícia

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que a artilharia russa “destruiu” 113 igrejas durante “a guerra em grande escala” com a Ucrânia.

Em seu discurso noturno no sábado, Zelensky disse: “Entre eles estão os antigos – aqueles que resistiram à Segunda Guerra Mundial, mas não resistiram à ocupação russa”.

“Há também aqueles que foram construídos depois de 1991. A reconstrução do “Skete of All Saints” no Sviatohirsk Lavra começou em 2001. 10 de junho seria outro aniversário do início da construção”, disse ele.

No início do sábado, a CNN informou que a Igreja de Todos os Santos (Skete of All Saints) em Sviatohirsk Lavra foi “destruída” por bombardeios russos.

Zelensky observou em seu discurso que “não é o primeiro bombardeio do Lavra” e “três monges do Lavra foram mortos pelo bombardeio russo na quarta-feira. Os cultos são forçados a ser realizados no porão”.

Segundo o presidente, os sons da artilharia russa que chegam são “constantes” na Lavra.

Zelensky apontou que Sviatohirsk Lavra “pertence à Igreja Ortodoxa Ucraniana, que ainda é considerada em Moscou ligada à Igreja Ortodoxa Russa, mas mesmo isso não impede o exército russo”.

À luz do “apoio dos hierarcas ortodoxos na Rússia para a agressão contra a Ucrânia”, Zelensky pediu à Igreja Ortodoxa Ucraniana “tirar conclusões”.

“O exército russo pode parar de queimar igrejas. O exército russo pode parar de destruir cidades. O exército russo pode parar de matar crianças. Se a mesma pessoa em Moscou der tal ordem. E o fato de que ainda não existe tal ordem é uma óbvia humilhação para o mundo inteiro”, disse ele.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN