Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Zelensky diz que irá ouvir “com prazer” planos de Trump para acabar com guerra

    Ex-presidente americano tem demonstrado que não vai apoiar a Ucrânia na guerra contra a Rússia se for eleito

    Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky
    Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky 19/7/2023 REUTERS/Clodagh Kilcoyne

    Sophie TannoLauren Said-Moorhouseda CNN

    O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky disse que pode ouvir as ideias do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, para acabar com a guerra na Ucrânia com “prazer”, mas teve cuidado ao abordar o tema durante uma entrevista no Delphi Economic Forum na Grécia.

    As declarações do líder ucraniano vieram depois de informações de que o republicano teria dito que se fosse reeleito presidente, ele pressionaria a Ucrânia em um acordo de paz com a Rússia que levaria Kiev a ceder território no processo.

    “Em primeiro lugar, esses pontos estavam na mídia. Eu não ouvi isso diretamente de Trump”, disse Zelensky por vídeo ao correspondente sênior da CNN, Fred Pleitgen.

    “As ideias dele em detalhes, eu não tive a oportunidade de discuti-las sobre como acabar com a guerra.”

    Zelensky continuou: “Se eu tiver essa oportunidade, ouvirei com prazer e poderemos discutir o tópico.”

    Anteriormente, Zelensky disse ao jornal alemão The Bild que ele convidou Trump para a Ucrânia “para ver tudo com seus próprios olhos e tirar suas conclusões.”

    Ele disse que Trump transmitiu interesse em aceitar o convite para visitar a Ucrânia.

    A campanha de Trump na quarta-feira (10) discordou dos comentários de Zelensky, chamando de “incorretos.”

    “Não houve divulgação de Zelensky, e o presidente Trump disse que não seria apropriado para ele ir para a Ucrânia agora, já que ele não é o comandante-chefe”, disse um funcionário da campanha de Trump à CNN.

    O líder ucraniano também usou o fórum econômico para apelar aos aliados para serem “realistas” em vez de “pessimistas” quando perguntado pelo repórter sobre os longos períodos de espera da Ucrânia para a produção e deslocamento de armas ocidentais enquanto suas forças estão recuando.

    Guerra na Ucrânia: Ataques russos matam oito pessoas em Kharkiv / REUTERS

    Zelensky disse que a situação nas regiões orientais da Ucrânia está “estabilizada agora.”

    “Vemos como nosso PIB está aumentando porque o corredor marítimo está funcionando. Eu não olharia para a situação como você faz”, continuou ele.

    “Estamos em guerra e o inimigo é sério, mas sejamos realistas, e não pessimistas.”

    Ele acrescentou: “Uma vez que tenhamos armas e apoios concretos dos parceiros, vamos quebrar a espinha dorsal de Putin.”

    Também durante seu discurso no fórum, Zelensky apontou o uso de bombas aéreas pela Rússia como uma das principais “apostas” de Vladimir Putin para mudar o rumo da guerra.

    Agora a Rússia começa a atingir Kharkiv com bombas aéreas. Estas são bombas guiadas que destroem tudo dentro de centenas de metros”, explicou Zelensky, chamando de “a última das apostas efetivas de Putin nesta guerra.”

    Ele disse que a “aposta de Putin é no terror” e que o líder russo “acha que vai virar a situação a seu favor com essas bombas que derrubam qualquer edifício.”

    “Ele acha que essas bombas serão suficientes e que suas trajetórias acabarão destruindo nossa energia, jogando a Ucrânia num apagão.”

    Casas destruídas na região de Donetsk. / 10/04/2024 REUTERS

    Zelensky também ressaltou que a Ucrânia está cumprindo as condições impostas pelos países ocidentais sobre o fornecimento de armas para Kiev.

    Questionado sobre as restrições impostas pelos países ocidentais, incluindo não usar armas de longa distância em alvos na Rússia, Zelensky disse que nenhuma das armas usadas em território russo foi fornecida pelo Ocidente.

    “Gostaria de ressaltar que nenhuma arma ocidental foi usada para atacar dessa maneira. Nós nem mesmo retaliamos com ataques com tais armas em território russo.”

    “A Ucrânia nem sequer usa suas próprias armas contra a população civil.”

    A Rússia lançou ataques de mísseis na região de Odesa, no sul da Ucrânia, nesta quarta-feira (10), atingindo a infraestrutura de transporte e logística, disseram as Forças de Defesa do Sul da Ucrânia.

    Não existem atualmente informações sobre as vítimas e a extensão dos danos.

    A companhia ferroviária estatal ucraniana, Ukrzaliznytsia, disse em um post no Telegram que duas pessoas ficaram feridas.

    Russos tentam acabar com fornecimento de energia na Ucrânia / 09/04/2024 REUTERS

    Os últimos ataques a Odesa seguem uma onda de invasão de drones no sul da Ucrânia durante a noite. As forças russas atacaram uma instalação de energia causando um incêndio que foi contido, disseram as forças de defesa no Telegram.

    O ataque à infraestrutura do sul da Ucrânia causou cortes de energia na região de Kherson, disse Oleksandr Prokudin, chefe da administração militar da região.

    As obras estão em andamento para o retorno da energia nas regiões de Kherson e Mykolaiv, disse a empresa estatal de energia da Ucrânia, Ukrenergo.