Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Autoridades apreendem esboço de Picasso de US$ 460 mil no aeroporto de Ibiza

    Passageiro inicialmente tentou passar o desenho como uma cópia de pouco valor monetário, mas uma fatura de galeria descoberta em sua bagagem parecia identificar a obra como original

    Funcionários espanhóis com o desenho que foi apreendido de um passageiro no aeroporto de Ibiza
    Funcionários espanhóis com o desenho que foi apreendido de um passageiro no aeroporto de Ibiza Civil Guard/Handout/EPA-EFE/Shutterstock

    Oscar Hollandda CNN

    As autoridades de Ibiza apreenderam um esboço de Pablo Picasso no valor de mais de US$ 460.000 (cerca de R$ 2,4 milhões), depois que um viajante não o declarou à alfândega do aeroporto, de acordo com um comunicado conjunto divulgado pela Agência Fiscal da Espanha e pela Guarda Civil.

    O passageiro não identificado, que chegou à ilha espanhola em um voo vindo da Suíça, e inicialmente tentou passar o desenho como uma cópia de pouco valor monetário. Mas uma fatura de galeria descoberta em sua bagagem parecia identificar a obra como original.

    A suposta tentativa de contrabando ocorreu no início de julho, embora as autoridades só tenham divulgado detalhes do incidente na segunda-feira (18), depois que uma análise preliminar sugeriu que o esboço assinado era uma obra genuína de Picasso.

    As autoridades espanholas disseram que seus colegas suíços haviam avisado sobre um passageiro de avião “carregando uma obra de arte em circunstâncias (que eles) consideraram suspeitas”. Quando o homem tentou passar pela pista verde do aeroporto de Ibiza, indicando que não tinha nada a declarar na chegada, os funcionários da alfândega revistaram sua bagagem e descobriram o esboço.

    A princípio, o passageiro alegou que o desenho era apenas uma cópia e apresentou um recibo manuscrito de 1.500 francos suíços (US$ 1.534). Mas durante uma busca “profunda”, os funcionários descobriram uma segunda fatura, emitida por uma galeria de arte de Zurique, que listava a venda de uma obra de Picasso de 1966 chamada “Trois personnages” (“Três figuras”) por 450.000 francos suíços (cerca de US$ 461.000).

    Uma inspeção inicial do diretor de um museu local, o Museu de Arte Contemporânea Eivissa, em Ibiza, descobriu que a obra é um Picasso original com um valor de mercado “em linha” com o valor declarado na fatura da galeria.

    Uma fatura encontrada na bagagem do passageiro parece identificar o esboço como uma obra de 1966 intitulada “Trois personnages” / Civil Guard/Handout/EPA-EFE/Shutterstock

    Nascido na Espanha em 1881, acredita-se que Picasso tenha concluído 13.500 pinturas e cerca de 100.000 gravuras e gravuras em sua vida. Ele era um desenhista prolífico, com seus desenhos frequentemente sendo vendidos em leilão por dezenas e até centenas de milhares de dólares. Em 2017, seu desenho a tinta de 1940 “Le Viol” (“O estupro”) arrecadou quase US$ 8,7 milhões na Sotheby’s em Nova York.

    Especialistas em arte realizarão análises adicionais de “Trois personnages” como parte de uma investigação em andamento.

    As mercadorias trazidas para a Espanha de fora da União Europeia, incluindo a Suíça, estão sujeitas a impostos e IVA. Como o valor do esboço é estimado em mais de 150.000 euros (US$ 152.000), o incidente está sendo tratado como uma tentativa de contrabando, disse a Agência Tributária.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original