MEC autoriza suspensão de até quatro parcelas do Fies por causa da pandemia

Resolução define que não serão cobrados juros ou multa por atraso de pagamento sobre as parcelas suspensas de cada contrato

Bia Gurgel Da CNN, em Brasília
25 de maio de 2020 às 12:40
Estudantes fazem a prova do Enem
Foto: Marcos Santos/ USP Imagens

O Ministério da Educação publicou nesta segunda-feira (25) uma resolução que autoriza beneficiários do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) a suspenderem o pagamento de parcelas enquanto durar o estado de calamidade pública decretado por causa da pandemia do novo coronavírus. A decisão foi publicada no Diário oficial da União.

Leia e assista também

Senado aprova suspensão de pagamento do Fies; projeto volta à Câmara

Bolsonaro sanciona lei que permite suspensão de pagamento do Fies

O texto prevê que sejam suspensas duas parcelas para estudantes em fase de utilização ou carência e quatro parcelas para financiamentos em fase de amortização. A medida vale para contratos que estão adimplentes, ou seja, com o pagamento em dia até o início da pandemia. 

A resolução define que não serão cobrados juros ou multa por atraso de pagamento sobre as parcelas suspensas de cada contrato. Os valores delas serão incorporados ao saldo devedor dos estudantes nos termos e condições acordados quando cada financiamento foi contratado.