Aras pede a procuradores de SP e DF que investiguem invasão a hospitais

Os documentos, aos quais a CNN teve acesso, serão oficialmente encaminhados nesta segunda-feira (15)

Por Igor Gadelha, CNN  
14 de junho de 2020 às 15:53 | Atualizado 15 de junho de 2020 às 06:50

O procurador-geral da República, Augusto Aras, decidiu enviar ofícios aos procuradores-gerais de Justiça de São Paulo e do Distrito Federal pedindo a abertura de investigações contra responsáveis por invadir hospitais nesses estados. Os documentos, aos quais a CNN teve acesso, serão oficialmente encaminhados nesta segunda-feira (15).

Nos pedidos, Aras cita notícias recebidas por ele de invasão no hospital de campanha do Anhembi, na capital paulista, “com participação de parlamentares estaduais”, e de uma agressão a um profissional de saúde em frente ao Hospital Regional de Ceilândia, nos arredores de Brasília, “causando perturbação ao funcionamento da mencionada unidade”.

“Indubitavelmente, condutas dessa natureza colocam em risco a integridade física dos valorosos profissionais que se dedicam, de forma obstinada, a reverter uma crise sanitária sem precedentes na história do país”, escreveu Aras no ofício enviado a Mário Luiz Sarrubbo, procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo.

A medida foi tomada por Aras após o presidente Jair Bolsonaro pedir, na última quinta-feira (11), que seus apoiadores dessem um jeito de entrar em hospitais de campanha para filmar se os leitos estão ocupados ou não. A fala provocou a reação do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, que classificou a atitude como “crime”.

“Invadir hospitais é crime — estimular também. O Ministério Público (a PGR e os MPs Estaduais) devem atuar imediatamente. É vergonhoso — para não dizer ridículo — que agentes públicos se prestem a alimentar teorias da conspiração, colocando em risco a saúde pública”, escreveu Mendes no Twitter neste domingo (14).

O procurador-geral da República, Augusto Aras, decidiu enviar ofícios aos procuradores-gerais de Justiça de São Paulo e do Distrito Federal pedindo a abertura de investigações contra responsáveis por invadir hospitais nesses estados
Foto: Reprodução
 
O Os documentos, aos quais a CNN teve acesso, serão oficialmente encaminhados nesta segunda-feira (15)
Foto: Reprodução