Minas Gerais cria núcleo para monitorar ocupação de UTIs em tempo real

Estado inaugurou 192 leitos em junho

Da CNN
26 de junho de 2020 às 08:30 | Atualizado 26 de junho de 2020 às 09:21
 

O governo de Minas Gerais oficializou, na quinta-feira (26), a criação de um órgão para monitorar, em tempo real, a ocupação de leitos públicos das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no estado. A lotação desses leitos chegou a 92%, alcançando um novo recorde em meio à pandemia do novo coronavírus. 

Leia também:

Covid-19: Brasil soma mais 1.141 mortes e total de óbitos se aproxima de 55 mil

Remdesivir, da Gilead, deve se tornar 1º tratamento para Covid-19 na Europa

O Escritório de Gestão de Leitos será responsável por entrar em contato com os hospitais públicos para verificar o fluxo de pessoas, a taxa de ocupação das regiões e se há falta de insumos hospitalares. A ideia é prestar auxílio, sobretudo, às localidades onde a lotação seja superior a 90%.

Minas Gerais, que não descarta a possibilidade de lockdown em algumas regiões, já registrou 32.769 casos da Covid-19 e 806 mortes. O estado – cujo estudo da UFMG já havia indicado que poderia haver subnotificação nos índices da doença – viu os números de infectados e mortos subir rapidamente nos últimos dias.

(Edição: Sinara Peixoto)