Só 16 estabelecimentos foram multados por falta de uso de máscara em SP

Governo estadual faz balanço dos primeiros 15 dias de fiscalização em todo o estado e divulga, também, projeção de infecções e mortes para os próximos 15 dias

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
16 de julho de 2020 às 13:27 | Atualizado 16 de julho de 2020 às 14:01

O governo de São Paulo divulgou nesta quinta-feira (16) dados sobre os primeiros 15 dias de fiscalização do uso obrigatório de máscara em estabelecimentos do estado. Ao todo, foram verificados 7.013 locais, dos quais apenas 16 foram multados por descumprir as normas determinadas pela Secretaria de Estado da Saúde.

"Isso corresponde à estatística já feita de que 97% da população está usando máscara", disse a diretora-técnica da secretaria, Cristina Megid. "Entendemos que já é um número bastante significativo e as pessoas estão vendo a ação do estado dentro do território."

Ao ser questionada sobre os números de autuações, Megid esclareceu que além dos estabelecimentos, também foram multadas quatro pessoas que não obedeciam ao uso obrigatório da máscara de proteção. "Esse trabalho da vigilância estadual, somado ao das vigilâncias municipais, tem produzido um trabalho muito importante", disse o secretário de desenvolvimento regional, Marco Vinholi.

Assista e leia também:

'São Paulo pode estar próxima da imunidade de rebanho', avalia biólogo

Dados não indicam 2ª onda em SP, diz ex-coordenador de comitê contra Covid-19

"Essa fiscalização tem sido feita até naqueles municípios em que, muitas vezes, existe uma flexibilização maior do que a recomendada pelo Plano SP", completou.

Aumento de testes

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, anunciou que o governo pretende aumentar, em agosto, a proporção de testes por 100 mil habitantes realizados no estado. Atualmente, SP testa cerca de 50 pessoas por 100 mil habitantes, mas pretende chegar a 70 testes por 100 mil habitantes no próximo mês.

"Em dois meses, aumentamos a capacidade de testagem do estado em mais de 500%. Um milhão e cem mil testes foram realizados até o final de junho", disse a secretária, indicando que o governo usa como referência o padrão adotado pela Alemanha quando estava no patamar da pandemia que São Paulo se encontra atualmente

Ellen afirmou que foram feitos 128 mil testes na primeria semana de julho. "Esse número nos aproxima da Alemanha, estamos realizando cerca de 45, 50 testes por 100 mil habitantes no estado", explicou. Segundo ela, o país europeu testa 70 pessoas para um grupo de 100 mil habitantes.

Assista e leia também:

Bebê seria 1ª pessoa infectada por Covid-19 no Brasil, apontam dados da Saúde

Estudo da USP investiga por que algumas pessoas não se infectam com a Covid-19

Projeção para 15 dias

Eduardo Ribeiro, secretário-executivo da Secretaria da Saúde do estado, informou que são projetados pouco mais de 100 mil casos e 2 mil mortes nas próximas duas semanas.

"Para a segunda quinzena de julho, começamos com 402.048 casos, reiterando o compromisso do governo para se manter na margem inferior das projeções [estimada em 510 mil casos]", explicou Ribeiro. A margem superior da projeção é de 600 mil casos.

Em relação às mortes causadas pela doença, o estado abriu a segunda quinzena do mês com 19.038 vítimas e Ribeiro disse que a margem inferior da projeção é de 21 mil mortes e a margem superior é de 26 mil mortes.