Por calendário, Unicamp não vai usar Enem como processo seletivo em 2021

Para comissão da Universidade Estadual de Campinas, não seria possível receber resultados do exame a tempo para matrículas do próximo ano

Estadão Conteúdo
22 de julho de 2020 às 15:18
Candidatos fazem prova da segunda fase do vestibular da Unicamp
Foto: Antoninho Perri/SEC Unicamp (12.jan.2020)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) não selecionará estudantes pelo Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2021, segundo anunciado nesta quarta-feira (22) por conta da mudança nas datas de realização do exame.

A Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp) afirmou que não seria possível receber os resultados do exame nacional a tempo para as matrículas do ano que vem.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o Enem foi adiado para os dias 17 e 24 de janeiro e os resultados saem em 29 de março, enquanto a primeira chamada do vestibular da universidade será em 10 de março.

Todas as 639 vagas previstas para o ingresso com a modalidade Enem-Unicamp serão transferidas para o vestibular da instituição que passará a oferecer 3.234 vagas.

Leia também:

Vestibular da Fuvest é adiado para o começo de 2021

Unesp adia primeira fase do vestibular para janeiro de 2021

Os percentuais de reserva de vagas referentes ao exame nacional para candidatos de escola pública (10%) e candidatos autodeclarados pretos e pardos (10%) ficarão garantidos na prova própria da Unicamp. Com o percentual de 15% que já existia pro vestibular, foi estabelecido o mínimo de 25% dos ingressantes autodeclarados pretos ou pardos.

Para não excluir aqueles que pretendiam se inscrever pelo Enem, a instituição reabriu o período para solicitação de isenção do pagamento da taxa de inscrição do vestibular, no valor de R$ 170. A solicitação é feita pelo site da Comvest.

Alterações no vestibular

A Comvest já havia anunciado mudanças importantes na prova de ingresso da Unicamp. O exame terá menos questões — 72 e não mais 90 — e duração de no máximo quatro horas, em vez de cinco.

A primeira fase também será realizada em dias diferentes, dividido pela área de escolha dos candidatos. Tudo isso para reduzir o número de estudantes circulando e evitar aglomeração nas escolas.

Como e quem pode pedir isenção

O período estendido para solicitar o benefício se inicia nesta quarta-feira (22) e vai até o dia 31 de julho. São três modalidades de isenção: para candidatos em família de baixa renda (até 1,5 salário mínimo por morador do domicílio), funcionários da universidade e da Fundação de Desenvolvimento da Unicamp (Funcamp) e aqueles que se candidatarem para alguns cursos específicos de Licenciatura ou Tecnologia em período noturno.

Os cursos contemplados pelo terceiro tipo são Licenciatura em Ciências Biológicas, Física, Letras, Licenciatura Integrada Química/Física, Matemática e Pedagogia; Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e em Saneamento Ambiental.

Para as duas primeiras modalidades, o inscrito também deve ter cursado o ensino médio integralmente em instituições da rede pública de educação. Para todas, é necessário ter concluído o Ensino Médio ou concluir até 2020.

Nesta edição, estão disponíveis 2 mil isenções para candidatos em família de baixa renda e um número ilimitado para as outras duas modalidades. O resultado de quem recebeu o benefício sai em 14 de agosto.

Para quem solicitou no período original, o resultado será divulgado em 27 de julho. Todos os contemplados também precisam se inscrever no Vestibular Unicamp 2021, de 30 de julho a 8 de setembro, pela internet. A primeira fase será aplicada nos dias 6 e 7 de janeiro do ano que vem.