Sem réveillon oficial, hotéis sugerem queima de fogos em pontos turísticos do RJ

José Domingo Bouzon, vice-presidente do Hotéis Rio, diz que decisão da prefeitura do Rio não levou em consideração alternativas do setor

Da CNN
26 de julho de 2020 às 12:49

A decisão da prefeitura do Rio de Janeiro de suspender as comemorações do réveillon por causa da pandemia do novo coronavírus pegou de supresa o setor hoteleiro.

Para José Domingo Bouzon, vice-presidente do Hotéis Rio (Sindicato de Hotéis e Meios de Hospedagem do Município do Rio de Janeiro), faltou diálogo entre poder público e o setor.

"Suspender [a festa de Ano Novo] sem entrar em contato com os órgãos responsáveis, tanto hotéis como o setor de eventos, bares e restaurantes, para montarmos um réveillon em função do cenário do novo normal da pandemia, não foi uma boa decisão", disse Bouzon à CNN.

O segmento de hotéis, segundo Bouzon, já esboça algumas alternativas para o tradicional réveillon carioca, entre elas, a proposta de uma queima de fogos em diversos pontos da capital.

"Nossa sugestão é que a gente faça uma queima de fogos em pontos turísticos – no Corcovado, Pão de Açúcar – para que as pessoas possam ver os fogos em vários locais da cidade e não se aglomerem só em Copacabana", explicou.

Leia mais:

Réveillon do Rio de Janeiro está suspenso

Carnaval de 2021 é adiado em SP devido à pandemia do novo coronavírus

Bouzon acrescentou que até então o setor e a prefeitura do Rio não formalizaram uma proposta para a festa de fim de ano, mas que a conversa entre as partes é fundamental para decidir sobre a realização ou não do evento.

"É um setor muito importante da economia, e está sendo tomada uma decisão dentro de gabinete. Tem que ser conversado para se tomar uma decisão [conjunta]."