PF prende 4 suspeitos de tráfico de animais, em operação em cinco estados

Operação foi deflagrada no Amapá

Da CNN
30 de julho de 2020 às 14:21 | Atualizado 30 de julho de 2020 às 17:17


A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (30) a terceira fase da operação Marraquexe, para desarticular uma organização criminosa voltada para o tráfico internacional de animais silvestres, exóticos e em extinção. Ao menos quatro suspeitos foram presos, um deles no interior de São Paulo e outro no Rio.

Cerca de 40 policiais federais cumprem cinco mandados de prisão, sendo três de prisão preventiva e dois de prisão temporária em Macapá, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Além de dez mandados de busca e apreensão em Campo Grande (MS), Castelo (ES), Lavrinhas (SP) e Pindamonhangaba/ (SP).


Leia também:

Polícia vê indícios de tráfico de animais no caso de estudante picado por naja

Estudante picado por cobra naja é preso no DF

No Rio de Janeiro foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um de prisão nos bairros de Bom Sucesso, na Zona Norte e no Leblon. Durante as buscas, os agentes encontraram tapetes de onças pintadas, ossos, canos e até peles de serpentes exóticas. O material foi recolhido pelo Ibama.

Um homem de 41 anos foi detido no Rio.Ele prestou depoimento e será encaminhado para Bangu ainda hoje. Os mandados de busca e apreensão foram em dois endereços deste homem. Um é uma garagem de ônibus em Bonsucesso, na zona norte, e o outro foi sua residência no Leblon, zona sul

Os investigados poderão  pelos crimes de organização criminosa, tráfico internacional de animais e receptação qualificada. Se condenados, as penas poderão chegar a 18 anos de reclusão, além do pagamento de multa. 

 A PF do Amapá não vai divulgar balanço da operação.

(Com informações da Agência Brasil e edição de Luiz Raatz)