Em dois dias, prefeitura de SP interdita 58 bares na capital


Da CNN
09 de agosto de 2020 às 17:40 | Atualizado 10 de agosto de 2020 às 06:43

No primeiro fim de semana em que bares e restaurantes foram autorizados a funcionar até as 22h na capital paulista, a prefeitura interditou 58 estabelecimentos entre sexta-feira (7) e sábado (8).

De acordo com o Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo (Simi), nesse sábado (8), a taxa de isolamento na cidade ficou em 43%. No sábado anterior (1º), o índice foi de 45%.

Segundo a Secretaria Municipal das Subprefeituras, no sábado (8), foram interditados 32 bares nos bairros Campo Limpo, Aricanduva, Freguesia, Guaianases, Ipiranga, Mooca, Penha, Perus, Pirituba, Santana, Sé e Vila Prudente.

Na sexta (7) foram 26 interdições, sendo oito na região de Itaquera, um na Mooca,  quatro em Santana, oito em São Mateus, três na Sé e dois na Vila Mariana.

Leia também:

Primeira noite de sábado com bares abertos tem movimento tímido em São Paulo

Como será a volta às aulas em São Paulo

Ainda de acordo com a Secretaria, a prefeitura fiscaliza, diariamente, se os estabelecimentos excedem o horário permitido pela legislação municipal e se estão disponibilizando mesas nas calçadas.

Desde o início da quarentena, os agentes interditaram 943 estabelecimentos comerciais. Desses, 542 são bares, restaurantes, lanchonetes e cafeterias. O valor da multa é de R$ 9.231,65, aplicada a cada 250m². Os estabelecimentos devem solicitar a desinterdição na subprefeitura da região.

Sem aglomerações

Apesar das notificações contra estabelecimentos e da adesão de apenas 43% da população ao isolamento social, a primeira noite de sábado com bares abertos teve movimento tímido em São Paulo. Não houve registro de aglomerações nas principais áreas boêmias.

Em Pinheiros, os bares respeitaram as regras de diminuir o número de mesas para alcançar o máximo de 40% da capacidade e não venderam bebidas para clientes em pé, seguindo a proibição da lei municipal.

A equipe da CNN registrou a passagem dos fiscais da prefeitura. Com coletes laranjas, eles observaram principalmente mesas e cadeiras na calçada. 

Os donos dos bares dizem que o faturamento não chega nem perto de uma noite de sábado antes da pandemia. A previsão do setor era de atingir 30% do volume anterior de vendas.

(Com informações de Pedro Duran, da CNN)