Taxa de internação por Covid-19 cai 7% em São Paulo

Governo paulista apresentou dados da pandemia nesta segunda; mortes causadas pelo novo coronavírus subiram 5% após duas semanas em queda

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
10 de agosto de 2020 às 13:59 | Atualizado 10 de agosto de 2020 às 14:14
Governo de SP apresentou dados da pandemia no estado nesta segunda (10): internações caíram 7%, mas mortes subiram 5%
Foto: Reprodução/ Governo de SP/ YouTube

A taxa de internação pelo novo coronavírus no estado de São Paulo caiu 7% na semana passada, a 32ª semana epidemiológica da pandemia, em comparação com os 7 dias anteriores, de acordo com informações do governo divulgada nesta segunda-feira (10).

Os dados foram apresentados pelo secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. Ele afirmou ainda que, na cidade de São Paulo, a queda de internações foi de 6% e no interior de 7%.

"Tivemos, porém, um aumento do número de óbitos em 5%: 86 a mais que na semana epidemiológica anterior. Mas isso é resultado da maior taxa de internações que ocorreram há duas semanas", disse o secretário. Esse dado reverteu a tendência observada nas últimas duas semanas de queda no número de mortos.

Gorinchteyn afirmou que a perspectiva do governo é ter uma redução do número de óbitos nas próximas semanas. O secretário disse também que o estado de SP já representa hoje 25% de todos os testes para Covid-19 feitos no Brasil.

Assista e leia também:

Apenas duas cidades de São Paulo ainda não têm casos de Covid-19
Cidade de São Paulo ultrapassa a marca de 10 mil mortos pelo novo coronavírus

Ele explicou que o estado contabiliza 2.276.347 testes, sendo 60% o tipo PCR, "que identifica o vírus, isola, detecta e avalia possibilidade de pacientes com poucos sintomas e previne evolução desfavorável." Em relação aos dados diários de infecções e mortes no estado, Gorinchteyn afirmou que foram 1.289 novos casos e 37 mortes. Agora, são 628.415 casos e 25.151 mortes em SP.

O secretário afirmou que tanto os números de casos quanto o de mortes estão dentro do projetado pelos modelos matemáticos do estado para a primeira quinzena do mês. Ele destacou ainda o fato de, pela 4ª semana seguida, as taxas de ocupação dos leitos de UTI permanecerem abaixo de 60%: a média do estado é de 59% e na Grande SP de 57,6%.

(Com informações de Henrique Andrade, da CNN, em São Paulo)