São Paulo pode registrar novo recorde de temperatura mínima nesta terça-feira

Apesar de dias menos frios, noites e madrugadas vão continuar geladas nos próximos dias

Do Estadão Conteúdo
24 de agosto de 2020 às 11:03
Pedestres se protegem do frio e da chuva na Avenida Paulista, região central de SP
Foto: Fábio Vieira - 21.ago.2020 / Estadão Conteúdo

Os termômetros despencaram no fim da última semana, por causa de uma intensa massa de ar frio de origem polar. A capital paulista registrou novos recordes e a temperatura mínima do sábado, inclusive, foi a menor do ano até agora, 8,2 ºC. As noites e madrugadas vão continuar geladas nos próximos dias. Segundo a Climatempo, não dá para descartar a possibilidade de novos recordes ainda entre segunda e terça-feira, com mínimas previstas de 8°C e 7°C, respectivamente.

Com a presença do sol, as temperaturas durante as tardes ficam mais elevadas, e, até o fim da semana, a sensação já volta a ser de calor nas áreas do leste do Estado, e também nas cidades de Sorocaba, Itapetininga, Botucatu, Campinas e na capital paulista.

Leia mais:
Onda de frio começa a perder intensidade em todo o país
Ao menos duas pessoas morrem na noite mais fria do ano em São Paulo

Muita chuva caiu sobre áreas de São Paulo com a passagem da forte frente fria. No último fim de semana, os volumes foram elevados e o céu permaneceu nublado. Agora, a tendência já é de uma semana mais seca e com tempo firme, informou a Climatempo.

O sol vai aparecer mais forte também nas praias, e as temperaturas vão subir. Pelo interior, a umidade relativa do ar vai entrar em declínio, principalmente durante as tardes, e índices críticos devem ser registrados ao longo da semana.

A frente fria foi a responsável por derrubar as temperaturas não só em São Paulo, mas em todo o País. O fenômeno já está a caminho do Oceano Atlântico, mas agora é preciso ficar de olho na forte chuva que vem por aí.

De acordo com a Climatempo, "ventos devem soprar com moderada a forte intensidade na costa do Espírito Santo e no Norte Fluminense, causados pela atuação de um ciclone subtropical que se forma em alto mar na altura da costa capixaba."

No Rio, que também registrou baixas temperaturas no fim de semana, começa a esquentar no fim da semana, quando as temperaturas máximas voltam a superar os 27 ºC.

A massa de ar frio que derrubou as temperaturas até em Estados como Acre, promete dar trégua. Cuiabá, capital do Mato Grosso, por exemplo, chega a 41 ºC a partir de terça-feira.