Demanda por água em São Paulo pode aumentar 11% até 2040, indica estudo

Entre 1980 e 2015 o, houve uma queda de 70,7 mm referente às chuvas nas três décadas e meia de análise

Fabrício Julião*, da CNN, em São Paulo
26 de agosto de 2020 às 11:37
Demanda por água deve aumentar com mudanças climáticas
Foto: Agência Brasil

Cálculos do Instituto Trata Brasil estimam que, em razão do crescimento econômico e da expansão demográfica, a demanda por água no Estado de São Paulo deve aumentar 11% até 2040. 

A demanda potencial de água para o estado pode atingir 3,185 bilhões de m³ em 2040, indicando um acréscimo de 316 milhões de m³ em relação à demanda de 2017. O Instituto informou que a projeção considera o conjunto dos municípios paulistas, sejam eles operados pela Sabesp, autarquias municipais ou por concessionárias privadas. 

Leia mais:
Sabesp prorroga suspensão de cobrança e corte no fornecimento de água

O estudo também apontou alterações na temperatura em virtude das mudanças climáticas. Entre 1980 e 2015 o, houve uma queda de 70,7 mm referente às chuvas nas três décadas e meia de análise. No mesmo período, foi possível observar aumento da temperatura máxima de 0,98ºC, na temperatura média de 0,49ºC, e uma diminuição de 0,35ºC na temperatura mínima. 

De acordo com os pesquisadores, os desafios serão imensos. "Para atender à demanda incremental de água gerada pela expansão demográfica, pelo crescimento econômico e pela universalização do sistema de abastecimento no país, o setor de saneamento terá que responder com muita presteza. Serão necessários investimentos vultosos na formação de reservas, no tratamento e nas redes de distribuição de água tratada", disse e Édison Carlos, presidente do Instituto Trata Brasil. 

"Além disso, o setor terá que aumentar sua eficiência técnica, reduzindo as perdas para não pressionar demais os recursos naturais disponíveis, e terá que monitorar com atenção as áreas em que o aquecimento global provocar escassez de recursos hídricos”, completou.

(*Sob supervisão de Julyanne Jucá)