Aglomerações em praias podem fazer SP regredir, diz secretário


Da CNN
02 de setembro de 2020 às 15:10

O secretário estadual de Desenvolvimento Regional de São Paulo, Marco Vinholi, afirmou à CNN, nesta quarta-feira (2), que aglomerações nas praias podem fazer o estado regredir no avanço contra a Covid-19. Isso porque podem aumentar o risco de contaminação e, consequentemente, o número de casos.

"Ainda estamos na pandemia. Os índices vêm melhorando, mas cenas de aglomerações, como vimos nas praias no último final de semana, podem fazer a gente regredir e ter um revés quanto à pandemia no estado de São Paulo", afirmou ele, que cobrou prefeitos e também a população a fazerem sua parte.

Leia e assista também:

Cidades da Baixada Santista liberam ambulantes nas praias
Correspondente Médico: Quais os riscos de frequentar praias em meio à pandemia?
Rio e São Paulo têm aglomerações em domingo de temperatura alta

Praia lotada e aglomerações durante o último final de semana

Praia lotada e aglomerações durante o último final de semana preocupam autoridades sobre turismo no feriado

Foto: CNN (2.set.2020)

"É um momento de preocupação. Tivemos um grande fluxo de veículos indo para a Baixada Santista ao longo do último fim de semana, assim como para localidades turísticas. Então fica nosso alerta para as prefeituras e a sociedade como um todo", acrescentou.

O feriado prolongado de 7 de setembro, na próxima segunda-feira, tem gerado temor nos prefeitos do litoral de São Paulo, que pediram reforços para fiscalizar as praias. 

Sobre isso, Vinholi afirmou que o estado vai deslocar equipes de segurança e saúde para ajudar na fiscalização, mas frisou que "os gestores têm essa responsabilidade e autonomia para fazer iniciativas de utilização de máscaras e não aglomeração".

"O goveno do estado trabalhar com o efetivo máximo da segurança pública, da Polícia Militar, e fazer blitz nas rodovias, além da vigilância [da saúde] do estado de São Paulo, que vai atuar no feriado nas 70 estâncias turísticas que têm o maior fluxo de pessoas nesse período", assegurou ele.

Na terça (1º), prefeitos de nove cidades litorâneas solicitaram auxílio do governo estadual para fiscalizar as praias e rodovias durante o feriado prolongado.  

(Edição: Sinara Peixoto)