Coordenador da Funai morre após levar flechada, em Rondônia

Considerado um dos principais "indigenistas" do Brasil, Rieli Franciscato foi atingido por flechada ao se aproximar de povos isolados em Seringueiras (RO)

Julyanne Jucá, da CNN, em São Paulo
10 de setembro de 2020 às 06:09 | Atualizado 10 de setembro de 2020 às 06:11
Rieli Franciscato
Foto: Kanindé Brazil/ Instagram/ Reprodução

Considerado um dos principais "indigenistas" do Brasil, Rieli Franciscato foi morto nesta quarta-feira (09) com uma flechada no peito ao se aproximar de povos isolados em Seringueiras, no estado de Rondônia. Ele estava com 56 anos e somava mais de três décadas de experiência na defesa dos povos índigenas.

Coordenador da Frente de Proteção Etnoambiental Uru Eu Wau Wau, da Fundação Nacional do Índio (Funai), Rieli era defensor da proteção de povos isolados no Brasil. 

Leia também:
Flordelis presidiu culto dias após denúncia por homicídio

Tremores de terra são registrados em Caruaru, em Pernambuco

Por meio de nota, a Funai lamentou a morte de Franciscato e manifestou solidariedade aos seus familiares e colegas.

"As equipes da Coordenação Geral de Índios Isolados e de Recente Contato (CGIIRC) e das Frentes de Proteção Etnoambiental se despedem de Rieli com carinho, respeito e admiração."