Banhista é imobilizado e detido por guardas municipais em praia na Bahia

As imagens mostram que, detido e imobilizado no chão, o homem resiste a ser algemado e é levado à força para dentro da viatura

Da CNN
21 de setembro de 2020 às 10:53 | Atualizado 21 de setembro de 2020 às 14:02

Em Salvador, na Bahia, um homem foi detido por agentes da Guarda Civil Municipal (GCM), na manhã desse domingo (20), na praia de Amaralina. O caso foi gravado e compartilhado em redes sociais por pessoas que passavam no momento da abordagem pelo local.

As imagens mostram que, detido e imobilizado no chão, o homem resiste a ser algemado e é levado à força para dentro da viatura.

Leia e assista também:

Banhistas lotam praias e descumprem as regras de combate à Covid-19
Para expulsar banhistas, cidades de SP usam grades, carro de som e até trator
Homem encontra cérebro trazido pela maré em praia dos EUA

Homem foi imobilizado e detido por agentes da Guarda Municipal na Bahia
Foto: Reprodução/CNN (21.set.2020)

De acordo com as informações, o homem fazia parte de um grupo que estava praticando atividades esportivas em grupo, o que é proibido por decreto devido à pandemia da Covid-19.

Os guardas abordaram o grupo, que imediatamente dispersou a atividade. No entanto, o homem, que não teve a identidade divulgada, teria proferido ofensas contra os agentes, segundo nota divulgada pela Guarda Civil Municipal (leia a íntegra abaixo).

Detido e conduzido para a delegacia, o homem prestou esclarecimentos e foi liberado no mesmo dia. 

À CNN, o inspetor Geral da GCM de Salvador, Marcelo Silva, detalhou a ação e negou ter ocorrido abuso policial na abordagem. Para ele, os agentes "tiveram que usar a força mediante à resistência" do homem.

"Quando ele se insurgiu e resistiu à condução, os colegas tiveram que usar a força necessária mediante à resistência dele", classificou. "E o vídeo mostra algumas partes dessa ação", acrescentou.

O inspector reforçou a posição ao afirmar que "quem saiu machucado foi um dos nossos colegas", que, segundo ele, "teve que ser atendido em um hospital porque machucou o dedo durante a intervenção". "Não [houve abuso], houve a força necessária para a condução", encerrou.

Nota na íntegra

Na manhã de ontem (20), os agentes da Guarda Civil Municipal realizavam a orientação para saída de banhistas que estavam na região da Praia de Amaralina, nas proximidades do Quartel do Exército Brasileiro, quando um homem, contrariado por ocasião da proibição da prática esportiva (futebol), desacatou a guarnição, proferindo palavras de teor ofensivo.

No momento em que o indivíduo estava sendo imobilizado, o mesmo ofereceu resistência, havendo assim a necessidade de uso da força necessária para condução à Central de Flagrantes, inclusive gerando um ferimento no dedo de um agente da Guarda Civil Municipal, que precisou ser encaminhado à unidade de emergência para atendimento.

(edição de texto: Luiz Raatz)