Expectativa sobre denúncia no caso das rachadinhas movimenta sucessão no MP-RJ

Órgão recebe até amanha as candidaturas para o posto de Procurador-Geral de Justiça

Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
30 de setembro de 2020 às 19:57

O clima já é de disputa eleitoral no Ministério Público do Rio, que escolhe em dezembro o novo chefe da instituição. Em meio à expectativa pela denúncia contra o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) no caso das rachadinhas, uma das mais rumorosas investigações em curso, o MP-RJ recebe até amanhã as candidaturas para o posto de Procurador-Geral de Justiça. 

A CNN ouviu promotores e procuradores e confirmou o nome de quatro candidaturas já apresentadas, e que já movimentam os bastidores da instituição. Mais um candidato será confirmado amanhã. O pleito deste ano, na avaliação de membros do MP-RJ, será disputado em virtude da repercussão nacional de casos que passam pela instituição, como o caso das “rachadinhas”, que envolve o filho do presidente Jair Bolsonaro e outros deputados estaduais.

Há ainda a investigação que envolve o governador em exercício Cláudio Castro, apurações importantes na área da saúde e o caso da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Leia e assista também

MP-RJ deve prestar informações sobre vazamento de investigação das rachadinhas

Flávio Bolsonaro agiu para ‘criar obstáculo’ em apuração das rachadinhas, diz MP

MP conclui investigação sobre Flávio Bolsonaro e decisão favorece denúncia

Nesta semana, circulou entre os membros a informação de que o MP havia oferecido denúncia por organização contra Flávio Bolsonaro. Mas, depois que a informação vazou para imprensa, a instituição decidiu voltar atrás, suspender o protocolo da denúncia e informar que a peça ainda não havia sido apresentada à Justiça. O episódio foi interpretado como “confuso”e “controverso” por candidatos ao cargo de procurador-Geral de Justiça ouvidos pela CNN

O atual chefe do MP do Rio, Eduardo Gussem, escolheu apoiar seu chefe de gabinete Virgílio Stavridis. Contra ele concorrerão, até agora, os procuradores Luciano Mattos e Ertulei Laureano. Todos os candidatos já passaram pela Associação do Ministério Público do Rio de Janeiro, considerada um trampolim para o cargo de PGJ. 

A procuradora Leila Matos também é uma das concorrentes. Até amanhã ainda é aguardada mais uma candidatura: do procurador Marcelo Rocha Monteiro,que têm dito aos colegas que estuda apresentar seu nome. Ele se tornou conhecido no MP-RJ por ser um apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro.

O novo chefe do MP-RJ será escolhido pelo governador em exercício Cláudio Castro através de uma lista tríplice elaborada pela instituição em dezembro. Pela Constituição, Castro não pode indicar um nome fora dessa lista e há um acordo para que sempre seja escolhido para o posto o mais votado para o cargo.