Como os candidatos da cidade de SP se apresentaram no 1° dia de horário político

Se a importância da TV diminuiu nos últimos anos, o momento ainda é importante para que candidatos deixem claro suas plataformas políticas

Da CNN, em São Paulo
09 de outubro de 2020 às 18:43 | Atualizado 09 de outubro de 2020 às 18:49

Começou o horário eleitoral gratuito no Brasil e, junto dele, a sensação de que a corrida eleitoral se iniciou de verdade.

Se o tempo de televisão, atualmente, não tem a mesma importância de outros tempos, a exposição para milhares de pessoas em rede aberta ainda é uma grande oportunidade para que candidatos ressaltem o foco de suas campanhas e se utilizem de padrinhos políticos para impulsionar os votos.

Veja abaixo um pequeno resumo de como foi o primeiro dia do horário eleitoral gratuito de candidatos da cidade de São Paulo cujos partidos têm direito a tempo de TV, em ordem de quem estava mais bem posicionado na última pesquisa Datafolha.

Celso Russomano (Republicanos): o líder das pesquisas usou seu tempo de TV para justificar o fato de estar concorrendo, novamente, e pediu nova chance para São Paulo. Ele também exaltou sua parceria com o Governo Federal e disse que é o único a ter apoio de Bolsonaro na corrida para a prefeitura da cidade.

Bruno Covas (PSDB): o atual prefeito tem o maior tempo entre os candidatos e foi um dos que mais falou sobre a Covid-19, relacionando a luta pela vida com sua batalha contra o câncer. O prefeito ressaltou a imagem de avô, Mário Covas, que foi governador de São Paulo. Não citou nomes clássicos do tucanato, como o senador José Serra, o ex-governador Geraldo Alckmin ou João Doria – de quem herdou o cargo de prefeito.

Leia também

Pandemia aumenta importância do rádio e TV nas eleições, prevê especialista

Eleições 2020: Como consultar o número e a situação do título de eleitor

Eleições 2020: os desafios de uma campanha eleitoral em tempos de pandemia

Guilherme Boulos (PSOL): uma das surpresas da corrida municipal, Boulos tem pouco tempo de TV, então usou o ator Wagner Moura para falar sobre o candidato e a vice, Luiza Erundina, ex-prefeita de São Paulo, bastante destacada no vídeo.

Márcio França (PSB): o candidato utilizou cenário de luto, muito escuro e dedicou o primeiro programa na TV para falar da Covid-19. Se solidarizou com os que perderam familiares pela doença e disse que vai colocar a saúde em primeiro lugar.

Arthur do Val (Patriotas): com pouco tempo de TV, o youtuber Mamãe Falei convidou pessoas a assistirem seus vídeos na internet para se informarem melhor de suas propostas de campanha.

Andrea Matarazzo (PSD): o candidato ressaltou seu histórico na política e investiu na garantia de estar preparado para o cargo.

Joice Hasselmann (PSL): a jornalista levou a linguagem da internet para a TV e se apropriou do apelido de Peppa Pig, usado por detratores, para fazer propaganda com memes, tentando mimetizar a linguagem da internet. Também usou o longo tempo de TV que tem, para justificar sua ruptura com o governo.

Jilmar Tatto (PT): Mostrou o que fez nas gestões municipais de Fernando Haddad e Martha Suplicy. Levou também seu padrinho político, Lula, para a TV, que ressaltou os corredores de ônibus e o Bilhete Único, medidas adotadas quando Tatto foi secretário Municipal dos Transportes de SP.

Orlando Silva (PCdoB): com pouco tempo, Silva não falou, mas sim Leci Brandão, que defendeu a candidatura dele focando na questão racial.

Felipe Sabará (Novo): Se vendeu como um candidato que traz ideias novas para a política.

(Edição: Sinara Peixoto)