Com escolas fechadas, pandemia muda rotina no Dia das Crianças

Pedagoga explica impacto na saúde mental das famílias durante isolamento social

Da CNN
11 de outubro de 2020 às 10:32

 

O Dia das Crianças deste ano será diferente por causa da pandemia, mas a psicopedagoga Quézia Bombonatto diz que a data pode ser uma grande oportunidade para maior conexão entre pais e filhos.

Em entrevista à CNN, a especilista lembrou que a falta do convívio com os coleguinhas da escola deixou muitas crianças mais apegadas ao núcleo familiar e cabe aos responsáveis entenderem as necessidades dos pequenos neste momento.

"Nesse momento em que a criança perdeu a relação com a escola, ela acabou se fechando muito dentro da família. Precisamos nos colocar no lugar da criança, ter empatia pelo o que ela está se sentindo, a falta que ela tem dos coleguinhas", afirmou.

Leia mais:

Isolamento social vem provocando alterações comportamentais nas crianças
Dia das Crianças: para shoppings, data pode reaquecer vendas de 2020
Vendas de brinquedo pela internet sobem 400% antes do feriado

Quézia destacou que é importante os pais brincarem com as crianças para despertarem o lúdico e a critividade durante o isolamento social. Outra dica da psicopedagoga é utilizar a reabertura de espaços comuns em prédios ou áreas de lazer para reforçar os cuidados das crianças para o retorno à escola.

"É uma possibilidade de já ir trabalhando e educando as crianças para o uso de máscara e promovendo a conscientização do distanciamento e de como se proteger. Dentro de casa, ela já estabeleceu os vínculos, mas quando ela está em contato com outras crianças, tem que por aquilo em prática", aconselhou.

(Edição: Leonardo Lellis)