Desembargadora do Rio é condenada a indenizar família de Marielle Franco

Ela foi processada após escrever, em suas redes sociais, sem apresentar nenhuma prova, que a política tinha “engajamento com bandidos”

Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
30 de outubro de 2020 às 16:46 | Atualizado 30 de outubro de 2020 às 18:15


 

A desembargadora Marília Castro Neves foi condenada a pagar indenização por danos morais à família da vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada em 2018. Ela foi processada após escrever, em suas redes sociais, sem apresentar nenhuma prova, que a política tinha “engajamento com bandidos”. A postagem foi feita dias depois do crime, que também vitimou o motorista Anderson Gomes. 

Leia e assista também

MP-RJ pede multa ao Google por não entregar dados no caso Marielle e Anderson

Acusado de matar Marielle manteve contato com bicheiros, diz promotora

Polícia apreende três celulares de ex-vereador em investigação do caso Marielle

A decisão é da 21ª Vara Cível do Rio, e a desembargadora já recorreu. O processo tramita em segredo de justiça. Em março de 2018, a desembargadora Marília escreveu, ainda, que Marielle havia “sido eleita pelo tráfico” - também sem provas. Quando confrontada sobre o assunto, disse não se arrepender do que escrevera e que havia “repassado de forma precipitada informação que viu nas redes sociais”. 

A CNN procurou a desembargadora através da assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Rio, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

A vereadora Marielle Franco em sessão da Câmara do Rio de Janeiro em maio de 2017
Foto: Reprodução/Facebook