Protesto contra racismo termina em confusão em São Paulo


Bruno Oliveira, da CNN, em São Paulo
20 de novembro de 2020 às 18:45 | Atualizado 20 de novembro de 2020 às 22:00

Manifestantes invadiram uma loja do supermercado Carrefour, em São Paulo, durante um protesto contra a morte de um homem negro em uma outra unidade da rede, em Porto Alegre. A loja fica localizada na região central, próxima à Avenida Paulista, onde a manifestação se concentrou.

Supermercado Carrefour após atos de vandalismo (20.nov.2020)
Supermercado Carrefour após depredação (20.nov.2020)
Foto: CNN Brasil

A passeata estava agendada previamente, em função do Dia da Consciência Negra, que se comemora nesta sexta-feira (20). Quando passaram pela avenida, os manifestantes estavam em uma caminhada pacífica.

Manifestantes invadem um supermercado Carrefour em São Paulo (20.nov.2020)
Manifestantes invadem um supermercado Carrefour em São Paulo (20.nov.2020)
Foto: CNN Brasil

O soldador João Alberto Silveira, de 40 anos, foi morto nesta quinta-feira (19) em uma unidade do mercado que fica no bairro de Passo D'Areia, na capital gaúcha. 

A cena, em que os dois homens brancos agridem Silveira no estacionamento do estabelecimento, foi filmada e está circulando nas redes sociais.

Assista e leia também:

CEO do Carrefour: ‘As imagens são insuportáveis e não compactuamos com racismo’
Homem morto em supermercado no RS foi provavelmente asfixiado, diz delegada
'Cenas são incontestes de que houve excessos', diz governador do RS sobre morte

Segundo a delegada Roberta Bertoldo, do 2º Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) de Porto Alegre, os dois seguranças do mercado já foram presos e serão indiciados por homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil e por não darem chances de defesa à vítima.

De acordo com informações preliminares, João Alberto morreu em decorrência de asfixia.