Viajar em transporte clandestino é quatro vezes mais letal, diz ANTT

Nesta semana, acidente entre um ônibus e um caminhão causou 41 mortes em Taguaí, no interior de São Paulo

Da CNN, em São Paulo
27 de novembro de 2020 às 10:16


Viajar em transporte clandestino chega a ser quatro vezes mais letal do que o regular, segundo um estudo da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O resultado mais recente se viu esta semana, no acidente entre um ônibus e um caminhão que causou 41 mortes em Taguaí, no interior de São Paulo - a empresa, dona do ônibus que levava os trabalhadores, não tinha autorização para operar.

Só neste ano, a ANTT apreendeu mais de 1100 caminhões e ônibus rodando sem licença pelas rodovias brasileiras. Boa parte das empresas e pessoas que contratam esse tipo de serviço prioriza a economia de custo, sem questionar itens de segurança.

Leia também
Acidente em rodovia no interior de SP deixa dezenas de mortos
Vítimas de acidente em rodovia são enterradas no interior de SP
SP: 4 mil pessoas morreram em acidentes de trânsito de janeiro a outubro

Frente de ônibus ficou destruída após acidente que matou 41 pessoas em Taguaí, interior de São Paulo
Foto: CNN Brasil (26.nov.2020)

De janeiro até agora, 3600 pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito só nas rodovias federais. Em São Paulo, contando estradas municipais, estaduais e federais, foram 4085 vítimas - números considerados altos em um ano de pandemia e estradas mais vazias por conta de quarentena. Segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, os acidentes são a segunda causa de morte não natural no país.

(Publicado por: Andre Rigue)