Cidade do Rio de Janeiro suspende cirurgias eletivas por tempo indeterminado

Município definiu que os recursos deverão ser direcionados para o enfrentamento da Covid-19; procedimentos oncológicos e cardiovasculares não terão restrição

Elis Barreto*, da CNN, no Rio de Janeiro
18 de dezembro de 2020 às 11:51

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro suspendeu os procedimentos cirúrgicos – com exceção das cirurgias oncológicas e cardiovasculares – nos hospitais da rede municipal de saúde do município do Rio de Janeiro por tempo indeterminado.

A decisão, que foi publicada nesta sexta-feira (18) no Diário Oficial do município, estabelece que os recursos materiais e humanos deverão ser direcionados para o enfrentamento da Covid-19, devido ao cancelamento das cirurgias.

Leia e assista também

Com avanço da Covid-19, taxa de ocupação de hospitais no Rio de Janeiro preocupa

Único hospital de campanha do Rio tem 100% dos leitos de UTI ocupados

Na quinta-feira (17), a atriz Ana Christina Rodrigues, de 47 anos, morreu enquanto esperava por uma transferência para um leito de UTI. Christina deu entrada na enfermaria de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na noite da última segunda-feira (14) com quadro gripal há uma semana.

A atriz, que era diabética, hipertensa e asmática, fez o teste para o coronavírus, mas o resultado ainda não está disponível. Ela participou de diversas novelas da TV Globo e do programa “Zorra”.

As cirurgias eletivas foram autorizadas a ocorrer novamente há exatos seis meses, no dia 18 de junho. O prefeito Marcelo Crivella na época disse na ocasião: “Agora, estamos realmente precisando que as pessoas voltem, porque já passou muito tempo e as outras comorbidades ficam tomando o lugar da covid.”

Atualmente a ocupação de leitos da capital fluminense estava em 92% em leitos de UTI e 85% para leitos de enfermaria. A já registra 154.183 casos confirmados da doença, e 14.177 mortes.

*Sob supervisão de Camille Couto