RJ: Polícia Civil apura causas do incêndio que destruiu vários ônibus do BRT

Pelos menos seis veículos ficaram destruídos no Terminal Aroldo Melodia, próximo da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Thayana Araujo, da CNN, no Rio de Janeiro
25 de dezembro de 2020 às 07:45 | Atualizado 25 de dezembro de 2020 às 08:21

 

Pelos menos seis ônibus do BRT ficaram destruídos em um incêndio no Terminal Aroldo Melodia, próximo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, na Ilha do Governador, zona norte da capital. Bombeiros do quartel da Ilha do Fundão foram acionados às 23h35 de quinta-feira (24) para a região, mas os carros do BRT já estavam consumidos pelo fogo. 

A Polícia Civil do RJ instaurou inquérito para apurar as causas e a hipótese de incêndio criminoso não está descartada. Ninguém ficou ferido. Uma perícia será realizada no Terminal e nos veículos.  

Leia também:
Bolsonaro assina indulto de Natal e dá perdão da pena a policiais e militares
Incêndio no Hospital e Clínica de São Gonçalo (RJ) deixa pelo menos um morto
Fux ordena que União mantenha estado do RJ no regime de recuperação fiscal

incêndio BRT
Foto: Reprodução


Segundo o Consórcio BRT, até abril deste ano, cerca de cem estações foram alvo de vandalismo, mas a CNN apurou que após esse último levantamento vários outros pontos de embarque foram alvo de destruição em maio, junho e agosto. 

O BRT é um meio de transporte articulado que trafega em corredor exclusivo na capital e é administrado por um grupo de empresas privadas de transporte de passageiros, reunidas em um consórcio. A CNN entrou em contato com o Consórcio BRT sobre o incêndio ocorrido na noite de Natal e aguarda o posicionamento da empresa.