Governador do Amazonas eleva restrições no estado para controlar a Covid-19


André Rigue, da CNN, em São Paulo
14 de janeiro de 2021 às 13:12 | Atualizado 14 de janeiro de 2021 às 14:10


O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), elevou as restrições no estado nesta quinta-feira (14) por conta do aumento no número de casos do novo coronavírus.

Entre as medidas anunciadas estão a suspensão do transporte coletivo de passageiros entre rodovias e rios (exceto cargas) e a proibição de circulação de pessoas entre 19h e 6h (exceto atividades e transporte de produtos essenciais).

Confira abaixo as medidas de restrição anunciadas pelo governo.

 

Transferência de paciente entubado em hospital de Manaus

Transferência de paciente entubado em hospital de Manaus
Foto: Edmar Barros/Futura Press/Estadão Conteúdo

Medidas de restrição

> Suspensão do transporte coletivo de passageiros entre rodovias e rios, exceto de cargas.

> Fechamento de atividades e proibição de circulação de pessoas – entre 19 horas da noite e 6 horas da manhã. Exceto atividades e transporte de produtos essenciais a vida.

> Funcionamento de farmácia por delivery

Oxigênio

O governador também falou sobre o desabastecimento de oxigênio nos hospitais. Segundo ele, o estado receberá ajuda do Ministério da Saúde. A empresa responsável pelo abastecimento no estado não estava conseguiu suprir a demanda.

Além disso, Wilson afirmou que o estado entrará com uma ação contra a empresa para tentar garantir o retorno do fornecimento.

Pacientes que estão precisando de oxigênio serão transferidos em transporte aéreo para outros estados.

O Ministério da Saúde fez uma parceria com o Sírio Libanês, que fez um mapeamento para o governo poder medir as ações e otimizar as demandas de oxigênio no AM.

Casos

O Amazonas sofre com o crescimento dos casos e tem as redes de UTI praticamente com ocupação total. Na quarta-feira (13), a capital, Manaus, registrou um número recorde de enterros, com 198 corpos sepultados.

O Amazonas totalizou 219.544 casos 5.879 e mortes pelo coronavírus, de acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde do estado.

Fronteira com Pará fechada

Em uma ação inédita desde o início da pandemia do novo coronavírus, o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), anunciou na quarta-feira (13) que proibirá a circulação de embarcações com passageiros entre o estado e o Amazonas.

"Esta é uma medida preventiva e fundamental para que possamos evitar a ampliação do contágio dentro do estado do Pará e, consequentemente, os problemas em saúde em face à pandemia do coronavírus", disse Barbalho em vídeo divulgado no seu perfil do Twitter.

 

Nova cepa no AM

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) detectou uma nova variação da Covid-19 no estado do Amazonas. A cepa foi encontrada na região entre dezembro e janeiro em viajantes japoneses que teriam passado pelo estado. A variante evoluiu a partir da linhagem viral que circula no estado.

Por conta da identificação da variação, a Fiocruz fechou parceria com a vigilância sanitária para identificar quem foi infectado pela nova cepa, a fim de determinar a circulação da linhagem no estado e aprofundar nos estudos sobre o tema.

Com informações de Fabrício Julião, da CNN, em São Paulo