Manaus: 'Para salvar minha mãe, pedi oxigênio a família de paciente que morreu'

"A única forma de salvar a minha mãe foi correndo atrás de oxigênio e pedindo ajuda das pessoas", diz o amazonense Adenauer, que comprou um cilindro de familiar

Da CNN, em São Paulo
16 de janeiro de 2021 às 18:35

"A única forma de salvar a minha mãe foi sair correndo atrás de oxigênio e pedindo a ajuda das pessoas". O relato é amazonense Adenauer – que só conseguiu comprar um cilindro com familiares de um paciente que morreu–, mas reflete a realidade de muitas família em Manaus neste momento de colapso no sistema de saúde em função da explosão de casos de Covid-19 no estado. 

Em frente a empresas que fornecem oxigênio, longas filas de pessoas que tentam comprar pelo menos 1 cilindro de oxigênio se formam. A maioria não consegue o item essencial para pacientes com limitações respiratórias.

A demanda por oxigênio no Amazonas passou a ser cinco vezes maior do que a média nos últimos 15 dias. 

"Aqui nossas estradas são rios, é outro Brasil que nós vivemos", diz o prefeito de Manaus David Almeida (Avante) sobre a dificuldade no transporte de cilindros.

Ao todo 235 pacientes em estado grave de Covid-19 vão ser transferidos para outros estados do país. O Ministério da Saúde já informou que 14 leitos estão garantidos em oito capitais.

Leia também

Governo do Amazonas sugere abrir valas no interior por falta de oxigênio

Cidades do interior do Amazonas também já sofrem com falta de oxigênio

Governo chinês deve doar dinheiro para ajudar Amazonas

 

Amazonense compra cilindro de familiares de paciente que morreu
Amazonense compra cilindro de familiares de paciente que morreu (16.jan.2021)
Foto: Reprodução / CNN

 

(Publicado por Sinara Peixoto)