Enfermeira Monica Calazans, 1ª vacinada do país, recebe 2ª dose da Coronavac

Monica recebeu a primeira dose em 17 de janeiro; padre Júlio Lancellotti também foi vacinado durante evento

Anna Satie, da CNN em São Paulo
12 de fevereiro de 2021 às 13:05 | Atualizado 12 de fevereiro de 2021 às 15:36

 

A primeira pessoa vacinada do Brasil, a enfermeira Monica Calazans, 54, recebeu nesta sexta-feira (12) a segunda dose da Coronavac durante entrevista coletiva do governo de São Paulo. 

Monica, que trabalha na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, na capital paulista, também recebeu a primeira dose em frente das câmeras, em 17 de janeiro, mesmo dia em que a Anvisa aprovou o uso emergencial do imunizante. 

A vacinação de Monica marca o início da distribuição da dose de reforço no estado. O intervalo recomendado entre as doses da vacina do Instituto Butantan, produzido em parceria com o laboratório chinês Sinovac, é de 14 a 28 dias. 

A enfermeira demonstrou emoção em receber a dose de reforço. "É um prazer estar aqui mais uma vez, sabendo que tenho uma representatividade muito grande", disse. "Vou continuar, junto com todos os brasileiros, usando máscara até que todos estejamos vacinados". 

A enfermeira Monica Calazans recebe a segunda dose da vacina contra Covid-19
Foto: Divulgação/Governo de São Paulo (12.fev.2021)

Monica contou que, depois de ser vacinada, foi alvo de piadas e de acusações de que seria uma atriz. "Estou aqui representando uma classe, não estou atuando", afirmou. "Me respeitem como profissional, estou na linha de frente desde o início, cuidando de pacientes graves. Respeitem a minha história". 

O padre Júlio Lancellotti, 72, referência no acolhimento da população em situação de rua no país, também participou do evento, após ter recebido a primeira dose da vacina pela manhã. 

A cidade de São paulo passou a imunizar a população de rua com mais de 60 anos a partir desta sexta-feira. 

O padre Julio Lancellotti com certificado de vacinação contra Covid-19
Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo (12.fev.2021)