'Pagamos hoje o preço por planejamento equivocado', diz secretário do Maranhão

Secretário de Saúde do Maranhão e presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde, Carlos Lula, falou à CNN sobre a imunização no estado

Produzido por Juliana Alves, da CNN, em São Paulo
16 de fevereiro de 2021 às 12:25

Secretário de Saúde do Maranhão e presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde, Carlos Lula, disse em entrevista à CNN que faltou planejamento do governo federal para a aquisição de vacinas contra a Covid-19. Agora, capitais estão em alerta para possível falta de doses como um impedidivo para seguir o cronograma de vacinação estabelecido.

"Toda essa confusão que temos com vacinação no país é porque temos poucas doses. Estamos pagando hoje o preço de termos feito o planejamento equivocado, ainda em 2020", afirmou Lula. "Quando apostamos só em uma vacina, ficamos para trás na fila", completou.

Para o secretário, a prospecção do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre vacinar todos os brasileiros até o fim do ano não será concretizada. "Muito pelo contrário, acho que temos que nos preparar porque devemos ter lapsos de vacinação. Vai ter momentos em que vamos estar vacinando a população e semanas sem nenhum tipo de vacina", alertou.

"O que está acontecendo agora no Rio de Janeiro tem possibilidade de acontecer em outras capitais, e é o que provavelmente vai acontecer no país de uma maneira geral", disse Lula. No Rio, a campanha de vacinação poderá ser suspensa por falta de doses para os grupos prioritários.

"Infelizmente, não é o cenário que gostaríamos de ter, mas é o que estamos desenhando nos próximos meses para o país", disse o secretário do Maranhão.

Carlos Lula, secretário de Saúde do Maranhão, falou à CNN sobre a imunização contra Covid-19 no estado
Foto: CNN Brasil (16.fev.2021)