AM precisa continuar expandindo rede e transferindo pacientes, diz secretário

Governadores vão se reunir na tarde desta quarta (17) com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para discutir o cronograma de vacinas contra a Covid-19

Produzido por Vinícius Tadeu e Elis Franco, da CNN em São Paulo
17 de fevereiro de 2021 às 10:18 | Atualizado 17 de fevereiro de 2021 às 10:20

Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (17), Marcellus Campêlo, secretário estadual de Saúde do Amazonas, informou que o estado ainda precisa continuar o processo de expansão da rede de saúde e transferência de pacientes para tratar da Covid-19 em outros estados. Ele também destacou a demanda por vacinas para o Ministério da Saúde para poder imunizar o maior número de pessoas.

Os governadores vão se reunir na tarde de hoje (17) com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para discutir o cronograma de vacinas contra a Covid-19 do país.

“Em função do período sazonal, de variantes do vírus, a crise agudizou antes do restante do país, mas nós estamos trabalhando com as demandas que são nacionais. O ministério vem ajudando com o apoio à implementação de UTIs desde outubro, fornecimento de respiradores, monitores, bombas de infusão, medicamentos...”, disse.

“Conseguimos expandir a rede três vezes mais do que foi expandido no ano passado, porém, com a variante do vírus, triplicou a necessidade do planejamento que tínhamos previsto. As demandas são as mesmas. Precisamos vacinar o máximo de pessoas possível, e continuar esse processo de expansão de rede e transferência de pacientes para outros lugares.”

Vacinação

A CNN apurou que o Ministério da Saúde vai defender que, a partir do próximo lote, sejam priorizados os estados onde a disseminação da nova cepa do novo coronavírus esteja comprometendo o sistema de saúde. 

Segundo auxiliares de Pazuello, a proposta é começar pelo estado do Amazonas e imunizar não só os grupos prioritários, mas toda a população a partir dos 18 anos de idade. De acordo com a nova estratégia, toda a região Norte do país seria vacinada primeiro.

De acordo com a apuração da CNN, o cronograma que o ministério deve apresentar aos governadores mostra que os estados serão totalmente vacinados na seguinte ordem: Amazonas, Roraima, Acre, Amapá, Rondônia e Pará.

(Publicado por: André Rigue)