Caso Belo: polícia apreende R$ 40 mil em espécie e armas com registro vencido

Gustavo Cabral, delegado que investiga o show realizado por Belo no RJ, falou à imprensa sobre as investigações do caso

Da CNN, em São Paulo
17 de fevereiro de 2021 às 18:40 | Atualizado 17 de fevereiro de 2021 às 20:22

A Polícia Civil apreendeu R$ 40 mil em espécie, duas armas com registro vencido, além de dólares e euros na casa do cantor Belo, preso nesta quarta-feira (17), em Angra dos Reis (RJ). O artista é investigado pela realização de um show no Complexo da Maré, também no Rio de Janeiro, no sábado de Carnaval.

"Apreendemos na casa do Belo duas armas, que são registradas, mas estão com o registro vencido; cerca de R$ 40 mil em espécie; mais de 3.500 euros (cerca de R$ 22,8 mil) e um pouco mais de US$ 1.000 (aproximadamente R$ 5,4 mil)", detalhou o delegado responsável pelo caso, Gustavo Cabral.

Belo, cujo nome verdadeiro é Marcelo Pires Vieira, foi indiciado pelos crimes de epidemia, esbulho possessório e organização criminosa.

"O crime de epidemia tem pena muito alta [até 15 anos], pois causa o risco de morte", explicou Cabral. "Quando reunimos esse grande número de pessoas num mesmo evento, impulsionamos a epidemia. É muito arriscado", completou.

Para o delegado, ao aceitar fazer um show em área dominada por facção criminosa, Belo promoveu o fortalecimento do crime organizado na comunidade.

"Ao realizar o show, ele [Belo] promove toda aquela engrenagem do narcotráfico no interior daquela comunidade. Temos relatos de que lá haviam pessoas armadas e crianças consumindo droga", disse Cabral. "Acredito que ele é um cantor experiente, já vivido, deveria ter avaliado melhor onde ele ia realizar o show. Poderia ter optado por não ir aquele local."

Belo, assim como os dois produtores do show presos, teve suas contas bancárias bloqueadas. A empresa responsável pelo evento também teve suas atividades suspensas pela Justiça durante a investigação.

O artista disse que não sabe qual crime cometeu. “Você ser contratado pra fazer um show e cantar no local, acusado de quê? Quero saber qual crime cometi, eu subi no palco e cantei”, afirmou o cantor.

(Publicado por Sinara Peixoto)

Polícia apreendeu armas e dinheiro com o cantor
Foto: Divulgação/Pcerj