RJ vai parar de reter segunda dose para vacina, após orientação da Saúde

Stéfano Salles, da CNN, no Rio 
21 de fevereiro de 2021 às 11:52
Vacinação no sistema drive-thru para idosos no Rio de Janeiro
Vacinação no sistema drive-thru para idosos no Rio de Janeiro
Foto: Isabelle Saleme/CNN Brasil

O governo do Rio de Janeiro vai seguir a orientação do Ministério da Saúde e disponibilizará aos municípios todas as doses de vacina que receber, sem deixá-las mais reservadas para a segunda aplicação, como vinha fazendo.

A informação foi confirmada neste domingo (21) pelo secretário fluminense de Saúde, Carlos Alberto Chaves, com base na garantia feita por Brasília de que serão enviadas novas remessas dentro do prazo de intervalo para aplicação entre uma dosagem e outra. 

“Eu sigo as orientações do Ministério da Saúde e do Plano Nacional de Imunização. Agora mudou a orientação, então, mudamos também de comportamento”, explica Chaves. 

O governo do estado não é responsável pela aplicação das doses, tarefa que fica a cargo do município. Mas, além de fazer a distribuição, ele era responsável por armazenar os imunizantes da segunda aplicação. 

A secretaria espera receber do Ministério da Saúde novas doses nesta terça-feira (23), mas não tem informações sobre a quantidade. O ministro Eduardo Pazuello prometeu distribuir entre o fim de fevereiro e o início de março mais 4,7 milhões de doses de imunizantes. 

Desde a semana passada, a pasta tem disponibilizado para os municípios as doses que estavam sob sua posse, na Central Geral de Abastecimento (CGA), no Barreto, em Niterói. A capital, São Gonçalo, Niterói e Maricá, na Região Metropolitana, já receberam suas remessas. São doses oriundas da primeira carga recebida pelo estado, todas de Coronavac. 

Outros 88 municípios receberão suas doses restantes nesta segunda-feira, por distribuição aérea. Pelo menos três helicópteros partirão de Niterói, pela manhã, para levar cerca de 170 mil doses do imunizante para as demais regiões do estado.