Contra novas restrições no estado, caminhoneiros bloqueiam rodovia em SP

Além disso, eles são contra o ICMS nos combustíveis, o que aumentaria o preço do diesel nas bombas

Diego Pavão, da CNN, em São Paulo*
05 de março de 2021 às 06:56 | Atualizado 05 de março de 2021 às 11:07

Caminhoneiros fazem no início da manhã desta sexta-feira (5) um protesto contra as novas medidas restritivas no estado de São Paulo, que passam a valer a partir deste sábado (6).

Dezenas de veículos fazem uma espécie de carreata na Marginal Tietê, uma das principais vias de tráfego da capital paulista. O ato atrapalha o fluxo de motoristas em uma das horas mais movimentadas do trânsito na cidade.

Além disso, eles são contra o ICMS nos combustíveis, o que aumentaria o preço do diesel nas bombas.

A manifestação já dura 4 horas e gera um efeito cascata de lentidão em toda a cidade. As zonas Sul e Oeste têm as maiores filas de congestionamento, com respectivamente 20 km e 12 km de engarrafamento. A Zona Leste segue com 9 km, a Zona Norte com 3 km e o Centro com 2 km. 

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), às 10h48 um grupo de manifestantes iniciou movimentação na Marginal Pinheiros, sentido Castello, sob a ponte Eusébio Matoso, ocupando a faixa 4 da pista expressa.

A manifestação que teve início na Marginal Tietê desaguou em bloqueio do tráfego na Rodovia Castelo Branco, no sentido capital, na altura do quilômetro 13.  Ao todo são 4 km de congestionamento na rodovia, segundo informações divulgadas no site da concessionária CCR ViaOeste.

De acordo com a CET, a Marginal Tietê tem 0,7  km de lentidão, nas pistas local e expressa; já a Marginal Pinheiros registra 5,2 km no sentido Interlagos/ Castelo Branco. A Radial Leste também é afetada com 2,3 km de lentidão no sentido centro.

A companhia informou à CNN que a "situação no protesto da Marginal Tietê, sentido Ayrton, pistas local, central, e expressa, antes da Ponte dos Remédios, está inalterada. Apenas alguns motoristas particulares e motociclistas passam pelo bloqueio. Agentes de trânsito estão orientando os motoristas, desvios próximos do CEAGESP oferecem uma alternativa".

Caminhoneiros bloqueiam via em São Paulo
Caminhoneiros bloqueiam via em São Paulo
Foto: CNN (05.mar.2021)

Entenda as restrições da fase vermelha

O toque de restrição da circulação passa a valer das 20h às 5h, antes do anúncio a proibição do trânsito não essencial começava às 23h.

De acordo com as atuais regras do plano, na fase vermelha não é permitido o funcionamento de shopping center, de centros comerciais e de comércios em geral, bem como de serviços não essenciais.

Também ficam proibidos de abrir salões de beleza e academias. Também não podem ser realizados eventos, convenções, atividades culturais e outras atividades que gerem aglomeração.

Em relação aos bares e restaurantes, a fase vermelha do Plano SP proíbe que eles prestem atendimento para consumo local.

Os bancos vão restringir a entrada de clientes nas unidades e dedicar um horário especial ao público que faz parte do grupo de risco.

Nesta fase de restrições, o expediente segue das 09h às 15h, sendo que a primeira hora, até às 10h, será dedicada exclusivamente a gestantes e maiores de 60 anos. O público geral terá seus serviços atendidos das 10h às 15h.

Além disso, os bancos passam a atender apenas os “casos absolutamente prioritários”. Os funcionários farão triagem de atendimento para evitar aglomerações dentro das unidades. Como não há uma lista com a indicação de quais serviços são considerados prioritários, cada agência deve avaliar caso a caso.

(*Com informações de Murillo Ferrari, Ludmila Candal, Weslley Galzo e Wesley Santana, da CNN, em São Paulo)