Rio Grande do Sul bate recorde e registra 502 mortes por Covid-19 em 24 horas

Por problemas técnicos, números da pandemia no estado foram divulgados com atraso nesta terça-feira

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo
16 de março de 2021 às 19:42 | Atualizado 16 de março de 2021 às 19:59
CTI Covid-19 Hospital das Clínicas de Porto Alegre
CTI Covid-19 Hospital das Clínicas de Porto Alegre
Foto: Silvio Ávila / HCPA/Divulgação

O Rio Grande do Sul bateu recorde no número diário de mortes por Covid-19 nesta terça-feira (16). O estado registrou 502 óbitos em 24 horas, e chega a 15.606 mortes causadas pelo novo coronavírus. 

Por problemas técnicos, os números do Rio Grande do Sul foram divulgados com atraso nesta terça-feira, e, inicialmente, não haviam sido somados à média nacional. 

Mais cedo, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alertou que notificação de mortes podem demorar até 47 dias e que situação deve piorar.

"Os dados de mortes não são atuais e a situação deve piorar nas próximas semanas. Alguns municípios ainda estão na virada de janeiro para fevereiro. Não pegaram ainda o período do Carnaval e seus efeitos de contágio. E também não incluem o momento atual, que tem a situação de colapso da rede de saúde de vários estados com lotação superior a 80% nas UTIs para Covid-19. Esses dados podem demorar, porque, quando o sistema de saúde entra em colapso, o sistema de notificação entra junto. Infelizmente, a expectativa é que o cenário ainda piore bastante", diz Diego Xavier, pesquisador da Fiocruz.

O Rio Grande do Sul é o quarto estado brasileiro com maior número de casos e mortes causadas pela pandemia do novo coronavírus. São 754.175 casos e 15.606 mortes registradas, segundo dados do Ministério da Saúde. 

Atendimento ampliado

A partir desta sexta-feira (19) entrará em operação um hospital de campanha em Porto Alegre. De acordo com a prefeitura da capital, o hospital pode ter oito leitos de UTI e 12 de enfermaria.

"Para entrar em operação, é necessário um sistema de canalização de gases (oxigênio e outros) para os leitos, além de rede elétrica para os equipamentos e climatização. A unidade vai funcionar como um anexo do Hospital Restinga, onde há toda uma estrutura de apoio como tomógrafos, ecografia, raio-x e outros", afirmou por meio de nota.