Escolas fechadas podem afetar leitura de 70% dos estudantes do país, diz estudo

A análise está no relatório 'Agindo Agora para Proteger o Capital Humano de Nossas Crianças', do Banco Mundial

Rodrigo Maia, da CNN, em São Paulo
17 de março de 2021 às 20:22 | Atualizado 17 de março de 2021 às 20:46

A pandemia causada pela Covid-19 pode fazer com que 70% dos estudantes brasileiros no ensino fundamental não aprendam a ler e compreender um texto simples. A análise está no relatório “Agindo Agora para Proteger o Capital Humano de Nossas Crianças”, do Banco Mundial. 

A conclusão, divulgada nesta quarta-feira (17), levou em conta o impacto da Covid-19 em países da América Latina e Caribe.

Ministério Público realiza vistoria sanitária em escola vazia em Minas Gerais
Foto: ALEX DE JESUS/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDO

Do ponto de vista econômico, a entidade afirma que os prejuízos na região vão se aproximar de US$ 1,7 trilhão (aproximadamente R$ 9,5 trilhões) e prevê que “os efeitos sobre o capital humano serão simplesmente uma tragédia”.

No caso do Brasil, a educação pública está sem aulas regulares há pouco mais de um ano. Com esse cenário, o Banco Mundial entende que sete em cada 10 estudantes terão índice de leitura abaixo do mínimo esperado.

“Os países precisam estar prontos para reabrir as escolas nacionalmente e investir os recursos necessários para que isso aconteça, para começarem a se recuperar das perdas dramáticas de aprendizagem e outros efeitos negativos da pandemia. O ensino remoto não substitui o presencial”, diz o relatório.

Os dados apresentados no documento destacam que, sem uma educação de qualidade mínima e, com risco elevado de evasão, é provável que a massa de trabalhadores esteja menos qualificada para ajudar o país a retomar um crescimento sustentável em um futuro muito próximo. 

Para o Banco Mundial, o desenvolvimento do país pode ser severamente afetado.