PF faz operação contra grupo que tentava vender vacinas fraudadas ao governo

Polícia Federal cumpre mandados e investiga grupo por fraude em credenciais de empresas que vendem vacinas; criminosos chegaram a ofertar um lote ao governo

Weslley Galzo, da CNN, em São Paulo
25 de março de 2021 às 08:25 | Atualizado 25 de março de 2021 às 11:20

A Polícia Federal (PF) realiza na manhã desta quinta-feira (25) a Operação Taipan cujo foco é investigar as atividades de grupo suspeito de tentativa de venda de um suposto lote de vacinas fraudadas, com 200 milhões de doses, ao Ministério da Saúde.  O grupo fraudava as credenciais de um grande consórcio farmacêutico que distribui imunizantes.

Segundo informações divulgadas pela PF, as investigações iniciaram após o recebimento da denúncia de fraude encaminhada pelo próprio Ministério da Saúde, que foi alvo da tentativa de golpe dos criminosos.

Ao menos duas pessoas, por meio de duas empresas, entraram em contato com o governo federal apresentando credenciais falsas para oferecer a comercialização de um lote exclusivo de vacinas.

De acordo com as investigações, outros órgãos e gestores públicos foram abordados pelos criminosos com a oferta. Após identificar os suspeitos, a PF cumpre na manhã desta quinta-feira sete mandados de busca e apreensão nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Os suspeitos são acusados de cometer os crimes de associação criminosa, estelionato em face de entidade pública, falsificação de documento particular e falsificação de produto destinado a fins medicinais.

Materiais hospitalares foram encontrados na casa de um dos suspeitos
Foto: Divulgação Polícia Federal