Santo André e São Bernardo do Campo ampliam toque de recolher nesta segunda

Transporte coletivo será interrompido entre 22h e 4h para conter avanço da Covid-19

Anna Satie, da CNN em São Paulo
31 de maio de 2021 às 04:30
Movimentação no comércio na cidade de Santo André (SP) durante pandemia da Covid
Movimentação no comércio na cidade de Santo André (SP) durante pandemia da Covid-19
Foto: Roberto Sungi/Futura Press/Estadão Conteúdo (17.abr.2021)

Santo André e São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, retomarão o toque de recolher a partir desta segunda-feira (31), das 22h às 4h

As cidades já haviam adotado essa mesma restrição entre fevereiro e março deste ano. Em São Bernardo, a medida vale até dia 13 de junho. Em Santo André, até dia 14. 

 

Durante esse período, a circulação de pessoas fica restrita a trabalhadores essenciais e pessoas que estejam se deslocando para serviços de urgência e emergência, além de farmácias e hospitais veterinários. O transporte coletivo também será interrompido. 

As atividades comerciais podem funcionar das 6h às 21h, como no restante do estado. A exceção é para os serviços de delivery, que poderão operar até a 0h. 

Em São Bernardo, serão proibidas, durante o dia todo, atividades sociais ou esportivas que promovam aglomeração. Isso inclui a prática de esportes coletivos em áreas públicas e privadas, incluindo clubes sociais e esportivos, lutas e artes marciais de qualquer natureza e o fechamento de vestiários e saunas. 

Para fiscalizar o cumprimento das medidas, haverá barreiras policiais em pontos estratégicos da cidade pela Guarda Civil Municipal, com apoio das polícias militar e civil. 

“Estamos em situação de alerta, acompanhando dia a dia a evolução dos casos, óbitos e internações por conta da Covid-19 em São Bernardo. Estamos nos antecipando e pedimos que a população e os comerciantes também tenham responsabilidade e colaborem", disse o prefeito da cidade, Orlando Morando (PSDB), em nota.

A prefeitura de Santo André também se manifestou de forma semelhante. "O toque de recolher é uma medida de prevenção tendo em vista o aumento nos casos de coronavírus na região. Apesar de a cidade estar com taxa de ocupação de leitos de UTI sob controle neste momento (59%), a Prefeitura entende que são necessárias medidas preventivas para frear o avanço da pandemia", disse, em comunicado. 

Nesta semana, o estado de São Paulo voltou a registrar aumento na ocupação de leitos de UTI e de enfermaria. Até a última sexta-feira (28), a taxa de vagas ocupadas na terapia intensiva da rede pública era de 80,9%.  

Na semana passada, o governo estadual que irá manter a atual fase do Plano São Paulo até o dia 14 de junho. O comércio e serviços podem funcionar das 6h às 21h, com capacidade máxima de 40% de público, e o toque de recolher continua vigente, das 21h às 5h.