Ilhas Cagarras, no Rio de Janeiro, é o novo habitat das tartarugas-verdes

Em menos de um ano, foram identificados 28 animais, diz estudo

Adriana Freitas, da CNN, no Rio de Janeiro
09 de junho de 2021 às 12:02
Tartaruga-verde nas Ilhas Cagarras, Rio de Janeiro
Tartaruga-verde nas Ilhas Cagarras, Rio de Janeiro
Foto: Caio Salles

Em oito meses de trabalho, de agosto de 2020 a abril de 2021, pesquisadores já identificaram e catalogaram 28 indivíduos da espécie Chelonia mydas, popularmente chamadas de tartarugas-verdes, no Monumento Natural das Ilhas Cagarras.

O local é uma unidade de conservação de proteção integral, localizada a apenas 5 quilômetros da praia de Ipanema, no Rio de Janeiro, e formada pelas Ilhas Comprida, das Palmas, Cagarras, Filhote da Cagarra, Redonda e Filhote da Redonda.

A descoberta foi feita pelo Projeto Ilhas do Rio conduzido pelo Instituto Mar Adentro, com a curadoria técnica do WWF-Brasil e patrocínio da Associação IEP e JGP.

Como as demais tartarugas encontradas no Brasil, essa espécie também está ameaçada de extinção, sendo fundamental a proteção do habitat para a manutenção da população a longo prazo. Nas Cagarras, as tartarugas avistadas são jovens e estavam em busca de descanso e boa alimentação. 

Segundo os pesquisadores, a concentração da espécie pode estar associada às boas condições da região, que conta com costões rochosos e pedras que podem ser utilizados como locais de descanso.  

Tartaruga-verde nas Ilhas Cagarras, Rio de Janeiro
Tartaruga-verde nas Ilhas Cagarras, Rio de Janeiro
Foto: Caio Salles

O local também oferece diversas espécies de algas, corais, esponjas e outros invertebrados, utilizados como alimento, e peixes que desempenham o papel de limpeza. 

"Esta descoberta renova as esperanças de conservação da espécie e reforça a importância da conservação das Ilhas Cagarras", diz Suzana Guimarães, Coordenadora da Pesquisa de Tartarugas do Projeto Ilhas do Rio.