Com leitos parados, Queiroga promete investimentos em hospitais federais no Rio

De acordo com o Ministério Público do Tribunal de Contas da União, 770 leitos estão impedidos de uso nas unidades

Beatriz Puente, da CNN, no Rio de Janeiro*
19 de junho de 2021 às 14:06
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, visita o Hospital Federal de Bonsucesso e o Hospital Federal da Lagoa, no Rio de Janeiro
Foto: Divulgação/MS

 O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, visitou na manhã deste sábado (19) o Hospital Federal de Bonsucesso e o Hospital Federal da Lagoa, no Rio de Janeiro. Queiroga conheceu as instalações das unidades de saúde e afirmou que pretende fortalecer a rede federal do Rio com investimentos. Há oito meses, parte do Hospital Federal de Bonsucesso foi destruído por um incêndio.

 “É possível reerguer os hospitais públicos federais do Rio de Janeiro para eles voltarem a ser um orgulho para todo Brasil”, disse o ministro.

 

De acordo com o Ministério Público do Tribunal de Contas da União (MPTCU), somando as seis unidades federais, são cerca de 770 leitos impedidos de uso, o que corresponde a uma indisponibilidade de 48%, quase metade de leitos inativos na rede federal fluminense. 

No Hospital Federal de Bonsucesso, dos 370 leitos disponíveis, 283 estão impedidos. O principal motivo é a infraestrutura e a necessidade de obras na unidade, por conta do incêndio que atingiu o hospital no dia 27 de outubro. Três pacientes morreram na ocasião. 

Já no Hospital Federal da Lagoa, 26% dos leitos estão impedidos. A maioria deles por falta de profissionais da saúde. 

(*sob supervisão de Adriana Freitas)