‘Ainda é cedo’, diz Covas sobre resultados de megaferiado em São Paulo

Prefeito de São Paulo destacou a estagnação da taxa de ocupação de leitos de UTI em 90% no primeiro final de semana do megaferiado

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, falou sobre ações no combate à pandemia de Covid-19 na capital paulista
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, falou sobre ações no combate à pandemia de Covid-19 na capital paulista Foto: CNN Brasil (18.mar.2021)

Weslley Galzo, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), disse em entrevista coletiva nesta terça-feira (30) que a prefeitura ainda não conseguiu aferir os resultados práticos de redução da locomoção e das taxas de internação na capital paulista após o decreto que antecipou 5 feriados na capital.

“Ainda é cedo para colher os resultados desse grande feriado anunciado pela Prefeitura de São Paulo”, disse Covas. Sem apresentar os números, Covas disse que a taxa de isolamento cresceu nos primeiros dias de vigência do decreto que criou o megaferiado na cidade.

A medida passou a valer na última sexta-feira (26) e segue vigente até o dia 1º de abril.  Os dois feriados municipais deste ano (Corpus Christi e Dia da Consciência Negra) e os três do ano que vem (os mesmos e o Aniversário da Cidade) foram movidos para esta semana.

Com a decisão da prefeitura, somando-se o feriado nacional do dia 2 de abril (Paixão de Cristo), são dez dias de folga em que os paulistanos devem permanecer em casa. 

Covas comentou durante o evento que a antecipação dos feriados foi responsável pela estagnação da taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em São Paulo. Desde o anúncio de antecipação dos feriados, a cidade mantém os níveis de internação próximos a 90%.

Levantamento feito pela CNN junto às Secretarias Municipais de Saúde verificou que, nesta sterça-feira (30), 89% dos leitos de UTI disponíveis em hospitais públicos estão ocupados na capital paulista e 91% das vagas para internação em hospitais contratualizados também estão preenchidas.

Ações sociais e geração de emprego

Durante o evento foram anunciadas novas ações da prefeitura de amparo às famílias mais vulneráveis durante a pandemia de coronavírus, dentre as medidas estão a manutenção e ampliação de programas de assistência social e dos auxílios concedidos pelo município.

De acordo com o prefeito Bruno Covas, a prefeitura investiu mais de R$ 2 bilhões e 800 mil reais 6 programas que deverão garantir a criação de 9.919 vagas de emprego a partir de abril e o fornecimento de alimentação para mais de 1 milhão e 300 mil pessoas em situação ação  de rua, além de famílias vulneráveis.

Os trabalhos serão criados para atender aos 6 programas desenvolvidos pela prefeitura. São eles: Programa de Operação Trabalho (POT) volta às aulas (4.590 vagas), que seleciona mães para auxiliar no retorno às escolas; Programa de Operação Trabalho (POT) de defesa da vida (2.000vagas), que reúne jovens para atuar na prevenção da Covid-19; Rede Cozinha Cidadã (1.294 vagas); Cozinha Cidadã (1.035 vagas); Cozinhando pela vida (350 vagas) e Costurando pela vida (650 vagas).

Além disso, os recursos serão revertidos na manutenção da Renda Básica Emergencial (R$100,00) até maio, do Cartão Merenda Escolar (R$55,00 até R$ 101,00) para 1.039.387 alunos e do Auxílio Aluguel (R$ 400,00) para mulheres vítimas de violência doméstica. Os recursos ainda devem atender famílias com a entrega de 1.853.334 cestas básica e mais de 1 milhão de marmitas para moradores de rua e pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Mais Recentes da CNN