Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Algas causam intoxicação em banhista em praia de Maracaípe (PE)

    Conhecido como “maré vermelha”, fenômeno natural causa sintomas parecidos com virose

    Algas causam intoxicação em banhista em praia de Maracaípe (PE)
    Algas causam intoxicação em banhista em praia de Maracaípe (PE) Divulgação/Prefeitura do Ipojuca

    Luan Leãoda CNN*

    Cerca de 20 banhistas precisaram ser encaminhadas ao posto de saúde da região da praia de Maracaípe, na cidade de Ipojuca, em Pernambuco, com intoxicação por algas entre terça-feira (30) e quinta-feira (1º).

    Conhecido como “maré vermelha” ou “tingui”, o fenômeno ocorre quando as algas liberam toxinas, principalmente, devido ao aumento de temperatura das águas do oceano nesta época do ano.

    De acordo com a prefeitura de Ipojuca, os banhistas relatam sintomas diversos como febre, corpo dolorido ou náusea, similar a uma virose ou gripe. Todos os banhistas que relataram sintomas foram atendidos, medicados e receberam alta.

    A prefeitura disse ainda que o fenômeno é sazonal, e afirmou que a recomendação é não se aproximar de trechos setorizados da praia e principalmente o banho de mar para evitar problemas de saúde. Ainda segundo a prefeitura, quando a área de foco é muito grande, o trecho da praia é momentaneamente isolado.

    A equipe técnica de Prevenção e Atendimento às Emergência Ambientais da Superintendência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA) informou que tomou conhecimento de ocorrências nas praias de Tamandaré e Maracaípe, ambas no litoral sul de Pernambuco.

    O Ibama afirmou que segue monitorando o caso e aguarda novos dados e análises temporais do deslocamento das manchas de microalgas. Assim como a prefeitura, o instituto recomenda que seja evitada a entrada na água e a circulação nas praias enquanto ocorrer o fenômeno.