Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após apelo de prefeito, Ministério da Saúde diz que tem ajudado Manaus

    Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), disse que a situação na capital é "grave" e que no estado é "tétrica" diante da pandemia de COVID-19

    Da CNN, em São Paulo

    Ouvir notícia

    Após o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), ter dito que a situação na capital é “grave” e que no estado é “tétrica” diante da pandemia de COVID-19, o Ministério da Saúde, em nota, afirmou que vem ajudando os gestores no atendimento à população. 

    “O Ministério da Saúde tem acompanhado de perto a situação no estado do Amazonas e sua capital e buscado auxiliar os gestores locais no atendimento à população”, diz o texto.

    “Para fortalecer a rede de saúde pública local, o Ministério da Saúde já repassou R$ 68,5 milhões diretamente para o estado e municípios, além do envio de 1,2 milhão de Equipamentos de Proteção Individual, 55 respiradores, 40.768 testes RT-PCR e 46.560 testes rápidos”, enumera a nota.

    Em entrevista à CNN Brasil nesta sexta (1º), o prefeito de Manaus disse que tanto o sistema de saúde quanto funerário estão em colapso durante a pandemia do novo coronavírus. Arthur Virgílio Neto afirmou ainda que a situação do estado é “tétrica” e que está “abandonado e jogado a própria sorte”. “Eu diria que Manaus virou a Itália”, afirmou.

    Para ele, está faltando líder para enfrentarmos esta crise. “[Temos] um presidente que chega ao ponto de liderar o boicote do isolamento social”, disse. 

    “Se eu pudesse fazer um pedido eu diria: ‘presidente Bolsonaro, fique em casa. Faça o que o bom senso manda. Salve a vida de muitos compatriotas seus’”. “Falaria: ‘presidente, mande ajuda para Manaus’”, continuou.

    Íntegra

    Leia abaixo a nota do Ministério da Saúde:

    “O Ministério da Saúde tem acompanhado de perto a situação no estado do Amazonas e sua capital e buscado auxiliar os gestores locais no atendimento à população.

    Para fortalecer a rede de saúde pública local, o Ministério da Saúde já repassou R$ 68,5 milhões diretamente para o estado e municípios, além do envio de 1,2 milhão de Equipamentos de Proteção Individual, 55 respiradores, 40.768 testes RT-PCR e 46.560 testes rápidos.

    Além disso, enviou 29 profissionais de saúde sendo 8 médicos, 19 enfermeiros e 2 fisioterapeutas voluntários da Força Nacional do SUS. Também abriu cadastro para profissionais das 14 áreas da saúde que possam reforçar o combate à COVID-19 no país, sendo que as primeiras equipes devem ser direcionadas para o estado do Amazonas.”

    Mais Recentes da CNN