Após ficar quase 3 anos foragido, Paulo Cupertino é preso em São Paulo

Comerciante é acusado de ter matado o ator Rafael Miguel, que participou da novela "Chiquititas", e os pais do jovem

Elizabeth Matravolgyida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A Polícia Civil de São Paulo prendeu nesta segunda-feira (16) o comerciante Paulo Cupertino Matias, 51 anos, acusado de ter matado a tiros o ator Rafael Miguel e os pais do jovem, em junho de 2019. Desde então, Cupertino estava na lista da Interpol e era um dos mais procurados pela Polícia Civil no estado.

A prisão ocorreu no Jardim Mirian, na zona sul da capital paulista, e Cupertino foi levado ao 98º DP, no mesmo bairro. De acordo com o delegado Wendel Luiz de Souza, do 98º DP, o comerciante passou alguns dias escondido em um hotel localizado na avenida Interlagos. Cupertino não reagiu e se entregou após a abordagem policial. Ele disse aos agentes que era inocente.

A polícia acredita que Cupertino estava sem dinheiro e, por esse motivo, voltou a São Paulo para pegar mais recursos e fugir novamente. Durante os quase três anos em que o acusado esteve foragido, a Polícia Civil passou por três países para tentar localizá-lo. Agora, a polícia irá procurar quem ajudou Cupertino a se esconder durante esse período.

O crime

Rafael tinha 22 anos e participou da novela “Chiquititas”. Os pais dele, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel, também foram alvejados por Cupertino. Ao todo, 13 tiros foram disparados. O crime ocorreu no bairro Pedreira, também na zona sul da cidade, e teria sido motivado pelo fato de Cupertino não aceitar o relacionamento de Rafael com a filha dele.

Mais Recentes da CNN