Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Atraso na privatização da Eletrobras, revisão do crescimento do Brasil e mais de 19 de abril

    Ministro do Tribunal de Contas da União informou à CNN que pedirá vista do processo que analisa a privatização da Eletrobras

    Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rêgo
    Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rêgo Tribunal de Contas da União/Flickr

    Renata Souzada CNN

    em São Paulo

    Ouvir notícia

    À CNN, o ministro do Tribunal de Contas da União Vital do Rego Filho informou que pedirá vista do processo que analisa a privatização da Eletrobras, a ação deve travar a privatização da Eletrobras. Também no setor econômico, o Fundo Monetário Internacional melhorou a estimativa de crescimento da economia brasileira para este ano. Confira esses e outros destaques desta terça-feira (19).

    À CNN, ministro do TCU diz que pedirá vista e deve travar privatização da Eletrobras

    O ministro do Tribunal de Contas da União Vital do Rego Filho informou que pedirá vista do processo que analisa a privatização da Eletrobras. Na prática, isso tende a inviabilizar a venda da estatal. “Vou pedir vista dentro do prazo de 60 dias, que é o que o regimento me permite. Até agora não recebemos o voto e a sessão está marcada para amanhã. Não será possível analisar o voto a tempo.”, disse Vital à CNN Brasil.

    FMI melhora estimativa de crescimento do Brasil

    O Fundo Monetário Internacional (FMI) melhorou a estimativa de crescimento da economia do Brasil neste ano, mas piorou o cenário para o ano que vem, alertando para o impacto da inflação elevada. Ao atualizar os dados de seu relatório Perspectiva Econômica Global —o primeiro depois da invasão da Ucrânia pela Rússia— o FMI passou a ver crescimento do Produto Interno Bruto do Brasil em 2022 de 0,8%, contra 0,3% previsto em janeiro.

    Bolsonaro elogia Barroso e diz que eleições seguirão “ritmo normal”

    O presidente Jair Bolsonaro (PL), afirmou na manhã desta terça-feira (19) “ter certeza” de que as eleições de 2022 seguirão o “ritmo normal”. Ele também fez um elogio ao ministro do Supremo Tribunal Federal e ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral Luís Roberto Barroso, que já foi alvo de críticas do presidente da República. “Tenho certeza de que as eleições do corrente ano seguirão o seu ritmo normal, até porque eu quero cumprimentar aqui o ministro Luís Barroso que, enquanto presidente do Tribunal Superior Eleitoral, convidou as Forças Armadas, repito, convidou as Forças Armadas a participar de todo o processo eleitoral”, declarou.

    Presidente do STM sobre áudios da ditadura: “garanto que não estragou a Páscoa de ninguém”

    Na abertura da sessão desta terça-feira (19), o atual presidente do Supremo Tribunal Militar (STM), general Luis Carlos Gomes Mattos, falou sobre áudios de sessões de julgamentos que revelam torturas físicas e psicológicas sofridas por presos durante o período da ditadura militar no Brasil (1969-1985) e disse que o ocorrido “não estragou a Páscoa de ninguém”. Segundo Mattos, o STM é “absolutamente transparente nos julgamentos”. A CNN teve acesso a parte do conteúdo, que totaliza 10 mil horas de gravações das audiências na Justiça Militar entre 1975 e 1979. Nos arquivos, ministros narram relatos de torturas e agressões contra presos, o que também indica que a alta cúpula do Judiciário militar tinha conhecimento da violência praticada naquele período.

    Governo cogita reajuste maior para policiais

    Após a pressão das entidades de classe da segurança pública da união no encontro com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, na tarde dessa segunda-feira (18), a pasta voltou a cogitar um reajuste maior para forças de segurança. Interlocutores do ministro disseram à CNN que a pasta quer aproveitar o feriado de Tiradentes desta semana para montar novos cenários com reajustes diferenciados para a categoria.

    Newsletter

    Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

    Mais Recentes da CNN