Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Autor de ataques a tiros no Espírito Santo carregava suástica na roupa

    As informações foram dadas pelo governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, em coletiva de imprensa no pátio de uma das escolas atacadas

    Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEFM) Primo Bitti, em Aracruz, no Espírito Santo
    Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEFM) Primo Bitti, em Aracruz, no Espírito Santo Reprodução/ Google Maps

    Manoela CarlucciFernanda Pinottida CNN

    em São Paulo

    O jovem que deixou três pessoas mortas e 11 feridas durante os ataques a tiros em duas escolas no município de Aracruz, no Espírito Santo, carregava o símbolo da suástica em suas roupas. Ele foi preso no início da tarde, de acordo com informações dadas pelo governador do estado, Renato Casagrande, em coletiva de imprensa.

    O assassino tinha 16 anos e já havia sido aluno de uma das escolas atingidas, a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEFM) Primo Bitti. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado, ele estava com roupas camufladas e o rosto coberto no momento do crime.

    Duas armas foram utilizadas para os atentados, uma particular, e outra do estado, pertencente ao pai do jovem, que é policial militar.

    Durante conversa com a polícia, acompanhado dos pais, ele confessou o crime e disse planejava os ataques há cerca de dois anos.

    O autor dos atentados fugiu do local dentro de um veículo, que foi identificado por cerco eletrônico e possibilitou a identificação do criminoso. Os pais do garoto colaboraram com a ação da polícia.

    Na coletiva, o governador também atualizou o estado das vítimas: três professoras estão passando por cirurgias em estado grave; uma estudante está em estado gravíssimo.

    A equipe de Casagrande ainda irá discutir como será a segunda-feira (28) na escola estadual onde ocorreu o ataque.

    Detalhes do incidente

    A prefeitura de Aracruz confirmou o ataque em duas instituições de ensino, a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEFM) Primo Bitti e na escola particular Centro Educacional Praia de Coqueiral (CEPC), ambas no bairro Coqueiral.

    De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do estado, o atirador conseguiu entrar na primeira escola, a EEFM Primo Bitti, após quebrar o cadeado do portão. Ele abriu fogo na sala dos professores, deixando duas professoras mortas e nove feridos.

    O atirador prosseguiu para a segunda escola de carro, onde matou uma criança de 12 anos, e deixou duas pessoas feridas, ainda sem informação sobre a idade delas.