Avanço diplomático na guerra da Ucrânia, criação de empregos e mais de 29 de março

5 Fatos Tarde, apresentado por Tainá Falcão, repercute as principais notícias do Brasil e do mundo

Fernanda Pinottida CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Avanços diplomáticos no conflito entre Rússia e Ucrânia e menor criação de empregos no Brasil estão entre os destaques da tarde de 29 de março de 2022.

Guerra na Ucrânia

A Ucrânia apresentou uma proposta de neutralidade do país em troca de garantias de segurança. A Rússia anunciou que vai diminuir “drasticamente” as atividades militares perto da capital ucraniana, Kiev, e da cidade de Chernihiv. O avanço no campo diplomático aconteceu na reunião mais recente entre representantes dos dois países, realizada na Turquia.

Empregos

O Brasil abriu 328,5 mil vagas formais de trabalho em fevereiro, de acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Previdência desta terça-feira (29). Apesar de ser o melhor resultado mensal desde setembro de 2021, o saldo é 17% menor que o registrado em fevereiro do ano passado.

Confiança da indústria

O índice de confiança da indústria caiu 1,7% em março, no oitavo mês consecutivo de contração, de acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Após importante recuperação do choque da primeira onda de Covid-19, quando se beneficiou da forçosa redução da demanda por serviços, a indústria segue a tendência de redução dos níveis de confiança iniciada no segundo semestre do ano passado, explicam economistas da FGV.

Petrobras

O indicado para a presidência da Petrobras, Adriano Pires, defende manter a política de preços da estatal alinhada aos preços internacionais. O economista, porém, avalia que é preciso agir para tentar amenizar a disparada dos preços ao consumidor. Para isso, ele sugere usar dinheiro público. A principal defesa de Pires é a criação de um fundo de estabilização – medida aprovada recentemente no Congresso

Chelsea

O Chelsea volta a vender ingressos após aprovação do governo britânico. O clube estava impedido de realizar qualquer movimentação financeira desde que o Reino Unido aplicou sanções ao seu proprietário, Roman Abramovich, em resposta à invasão russa da Ucrânia.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

Mais Recentes da CNN