Belo Horizonte autoriza volta às aulas presenciais para o ensino médio

Retorno seguirá modelo híbrido e tem limitação de alunos por sala

Sala de aula em escola
Sala de aula em escola Foto: Eduardo Matysiak/Futura Press/Estadão Conteúdo

Giovanna Galvani, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A Prefeitura de Belo Horizonte autorizou nesta sexta-feira (23) que alunos do Ensino Médio voltem às aulas presenciais.

Em portaria publicada no Diário Oficial do município, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) liberou a retomada das atividades imediatamente, com a condição de que as escolas sigam os mesmos protocolos de segurança adotados para as demais fases de ensino.

Segundo a Prefeitura, o matriciamento de risco da capital mineira está em 85%, taxa suficiente para que os alunos possam retornar às escolas. O índice mede a incidência de Covid-19 a cada 100 mil habitantes, assim como a taxa de mortalidade e as tendências de aumento ou queda dos dois recortes.

Apesar da Prefeitura de BH não ter escolas que ofereçam ensino médio, as regras determinadas prevêem que o tempo máximo de permanência do aluno na escola é de até cinco horas, além de ser necessário que os pais e responsáveis assinem um termo de consentimento que também envolve “o respeito às medidas de prevenção à covid-19 dentro e fora de casa”.

Outras determinações a serem seguidas foram as emitidas pela Secretaria Estadual de Educação.

Para os alunos do EM, foi autorizado um retorno “híbrido, seguro, gradual e optativo” das atividades presenciais. No modelo híbrido, há alternância de uma semana de atividades presenciais na escola e uma semana remota, explicam.

Na capital mineira, segundo o governo do estado de Minas Gerais, são 130 escolas estaduais que oferecem o ensino médio, com cerca de 54 mil estudantes matriculados nos três anos da etapa. 

Mais Recentes da CNN